Polícia

‘Ele tinha muitas broncas’: vingança teria motivado homicídio na saída de presídio

Weverton morreu na UPA

Renata Portela Publicado em 15/09/2016, às 12h11

None
caixao2.jpeg

Weverton morreu na UPA

Assassinado na saída do Presídio Semiaberto da Vila Sobrinho, Weverton Silva Ayva, de 28 anos, tinha várias passagens policiais, além de ser considerado o 'pivô' do homicídio de Victória Correia Mendonça, de 18 anos. Conhecidos da família acreditam que a morte do rapaz foi por conta de vingança.

A mãe de Weverton e amigos estiveram na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Vila Almeida, para onde ele foi levado após ser ferido a tiros e também onde acabou morrendo. O rapaz foi atingido por cinco disparos após sair do Presídio Semiaberto. A mãe estava muito abalada e não falou com a imprensa e acompanhou a liberação do corpo do filho para o Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal)

Uma amiga da família contou ao Midiamax que tudo leva a crer que se trate de vingança. “Ele tinha muitas broncas, muitas passagens pela polícia”, afirmou. Além de ter mais de 10 passagens, o rapaz é considerado 'pivô' do homicídio da ex-namorada, crime que ocorreu no dia 19 de julho, na Vila Popular.

Nesta manhã, Weverton tinha acabado de sair do Presídio Semiaberto e ia pegar a motocicleta para ir embora, quando suspeitos passaram em um Fiesta branco e atiraram várias vezes. Ele foi atingido por cinco tiros, foi socorrido por outros detentos e morreu na UPA. O caso será investigado pela 7ª Delegacia de Polícia Civil.

Jornal Midiamax