Polícia

Dançarina é presa por espancar e trancar filha de 2 anos em apartamento no centro

A criança chorou por seis horas até ser regatada pela polícia

Midiamax Publicado em 27/06/2016, às 21h58

None
editada-depca.jpg

A criança chorou por seis horas até ser regatada pela polícia

Depois de ouvirem a menina chorando seis horas sem parar, os vizinhos resolveram ligar para a Polícia Militar. No apartamento localizado no centro da Capital, os militares encontraram a criança de 2 anos sozinha, suja, com fome, sede e assustada. A mãe da bebê, uma dançarina de 39 anos, só apareceu no local uma hora depois e acabou presa em flagrante, sem sequer saber o porquê tinha saído e deixado a filha trancada.

O caso aconteceu na sexta-feira (25), quando os moradores do prédio em que mãe e filha moram resolveram denunciar o descaso a polícia. As testemunhas contaram que o abandono da menina no apartamento é frequente e os maus-tratos também.

A criança estava com várias lesões pelo corpo, que segundo a própria mãe, eram resultados de uma ‘surra’ que levou. Depois de presa, a dançarina foi levada para a Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) e em depoimentos afirmou que não sabia o motivo da agressão: “Talvez por não ter com quem contar”, justificou.

De acordo com o delegado Fábio Sampaio, responsável pelo caso, quando foi encontrada, a criança estava rouca de tanto chorar, machucada, suja de fezes e sem roupa. Na delegacia a dançarina, que alegou estar cursando enfermagem, tentou se defender falando que era a primeira vez que deixava a filha sozinha, que pagava R$ 500 a uma menina de 10 anos para cuidar dela e quando a ‘babá’ não podia a deixava com uma vizinha.

A história foi desmentida por testemunhas, que já estavam acostumadas a ouvir a menina chorando sozinha no apartamento. “Os vizinhos a ouviram chorar em excesso às 9h30 de sexta-feira, mas acreditaram que a mãe chegaria logo. Só às 15h30 acionaram a Polícia Militar que precisou arrombar a porta para resgatar a criança”, explicou. Os moradores ainda revelaram que a mulher é proprietária de vários apartamentos do prédio e vive disso.

Para a polícia, a mulher contou que não sabia o motivo de ter saído de casa, que simplesmente saiu andando sem rumo. De acordo com o delegado, a dançarina, presa em flagrante por maus-tratos, abandono de incapaz e lesão corporal, teve o pedido de preventiva feito pelo Ministério Público e nesta segunda-feira (27) a juíza criminal decretou a prisão na audiência de custódia.

O Conselho Tutelar foi acionado e encaminhou a criança para um abrigo no mesmo dia do flagrante. Agora segundo o delegado, será feito um estudo para ver se algum parente próximo pode pedir a guarda da menina.

Jornal Midiamax