Polícia

Com pistas ‘esgotadas’, polícia encerra buscas por ossadas em cemitério clandestino

Nando deve permanecer na delegacia até surgimento de vaga em presídio

Midiamax Publicado em 20/12/2016, às 20h39

None
81f488d3-364a-40ca-86f6-4fae835c1be2.jpg

Nando deve permanecer na delegacia até surgimento de vaga em presídio

As escavações em busca das ossadas de desaparecidos, do Bairro Danúbio Azul, vítimas da rede de exploração sexual e tráfico de drogas, liderado por Luiz Alves Martins Filho (49), o ‘Nando’, foram encerradas na tarde desta terça-feira (20), na região de chácaras do Jardim Veraneio. Conforme o delegado da DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios) Márcio Shiro Obara, 'Nando' estaria 'esgotado' e as atividades devem retornar assim que novos elementos surgirem.

De acordo com Obara, apesar da interrupção das escavações, as investigações e espera por laudos continuam. "Ele já falou tudo que tinha para falar. A polícia já tem 16 vítimas confessas, e destas, 13 foram enterradas. Até ontem, a polícia tinha o déficit de cinco vítimas, mas diminuiu com o achado de ossadas de duas mulheres. Assim que novos elementos surgirem as escavações serão retomadas", disse.

Ainda conforme o delegado, Nando deve permanecer na delegacia até que surja uma vaga no sistema penitenciário.

Nas escavações desta segunda e terça-feira (20), a polícia utilizou um aparelho condutivímetro, que foi emprestado pelo professor de geografia Ari Tavares Rezende Filho. As ondas e precisão do aparelho ajudam na procura por objetos estranhos no solo.

A Polícia Civil acredita que são 16 as vítimas do assassino. Existe a possibilidade de que 13 pessoas foram enterradas na região do Jardim Veraneio e, as outras três vítimas não terem sido enterradas ou, foram enterradas em outros bairros. A motivação dos crimes seria pelo fato de que Nando agia como um "justiceiro" contra quem praticava roubos e furtos na região. A maioria das vítimas foram mortas por estrangulamento.

DEZ OSSADAS ENCONTRADAS

1 – ‘Café’, que não teve o nome divulgado, foi morto por Jean, Michel e Nando e localizado em uma das primeiras buscas. Ele devia dois fretes no valor de R$ 170 para Nando.

2 – ‘Alemão’, morto há 4 anos por Jean, Nando e uma terceira pessoa ainda não identificada e também já foi encontrado. Ele vendeu para um integrante do grupo criminoso uma TV e usou o dinheiro para comprar drogas. Ao descobrirem que o aparelho era furtado, os criminosos mataram o rapaz.

3 – Bruno Santos da Silva, o ‘Bruninho’, foi assassinado em 2013 por Nando. Em 2009 ele teria agredido um sobrinho de Nando, que o estrangulou por vingança.

4 – Ana Cláudia Marques, de 37 anos, era mãe de 6 filhos e foi assassinada em setembro de 2015 por dívidas de drogas com o grupo. 

5 – Jhennifer Luana Lopes, a Larissa, morta em março deste ano, aos 16 anos, por Nando e Michel porque praticava furtos.

6 – Lessandro Valdonado de Souza, de 13 anos, que foi assassinado porque flagrou uma traição da cunhada de Talita e convenceu ele a matar o menino.

7 – Aline Farias Silva, de 22 anos, morta por Michel Henrique Vilela Vieira, de 21 anos e Luiz Alves Martins Filho, de 49 anos, o Nando em março deste ano, depois de supostamente cometer furtos na região do Danúbio Azul, para trocar produtos por drogas. 

8 – Adolescente Daniel Gomes Carvalho, de 17 anos, foi morto enforcado com uma correia de máquina de lavar por Claudinei Augusto Orneles Fernandes, 24, e Luiz Alves Martins Filho (49), o ‘Nando’.

9 – (POLÍCIA AINDA AGUARDA LAUDOS) Jennifer Lima da Silva que sumiu aos 13 anos. Ela foi enforcada por Wagner, Jean e Nando, porque também praticava furtos no bairro para conseguir manter o vício em entorpecentes.

10 – (POLÍCIA AINDA AGUARDA LAUDOS) Jennifer Larissa.

AINDA ESTÃO DESAPARECIDOS

11 – 'Malu'(Pode estar enterrada no Cemitério clandestino)

12 – Eduardo Dias Lima, o ‘Eduardinho’, de 15 anos, que foi assassinado em 2015 por furtar garrafas de Nando. (Pode estar enterrado no Cemitério clandestino)

13 – Flávio Soares Correa, morto em abril de 2015, com 25 anos. Foi assassinado por Jean e Nando porque praticava furtos no bairro e era considerado ‘afeminado demais’ pelos criminosos. (Pode estar enterrado no Cemitério clandestino)

14 – Vanderlei de Almeida Júnior foi morto também por praticar furtos. Em 2013 Nando já teria tentado assassiná-lo.

15 – Daniel de Oliveira Barros foi assassinado em março de 2014, com 28 anos. Nando o matou com golpes de chave de fenda no pescoço por praticar furtos no Danúbio Azul.

16 – Alex da Silva Santos, assassinado em março de 2016 aos 18 anos. Wagner e Nando cometeram o assassinato por ele ter furtado ferramentas no valor de R$ 70.

(Matéria editada às 18h04 para inclusão de informações)

Jornal Midiamax