Polícia

‘Capitão Sujeira’ é preso por sequestro com troca de tiros na fronteira

Velho conhecido da polícia

Diego Alves Publicado em 29/06/2016, às 00h50

None
img-20160628-wa0012_1.jpg

Velho conhecido da polícia

Leomar Aparacido Alves da Silva, de 31 anos, conhecido como “Capitão Sujeira”, suspeito de ter sequestrado um jovem de 19 anos em território paraguaio, foi preso na tarde desta terça-feira (28) pela Polícia Militar em Bela Vista, cidade a 323 quilômetros de Campo Grande. “Capitão Sujeira” é um velho conhecido da polícia por ter uma extensa ficha criminal.

 Leomar foi preso na casa de um irmão e, segundo a Polícia Militar de Bela Vista, “Capitão Sujeira” não resistiu a prisão e confessou o crime. Os outros dois autores que seriam paraguaios, continuam foragidos.

Polícia Civis do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco e Resgate a Assaltos e Sequestros) e a Polícia Nacional trocaram tiros com os bandidos, resgataram a vítima e recuperaram R$ 30 mil que seria do resgate.

Caso

Tudo começou na noite de domingo (26), quando o trio de assaltantes chegou à fazenda Ribeirinha onde o pai da vítima é caseiro. Com um barco, os bandidos armados chegaram à propriedade pelo Rio Apa e renderam a família. Depois de roubar vários objetos da casa, o trio sequestrou o filho do caseiro e fugiu também pelo rio com o barco do fazendeiro, para o Paraguai.

A família avisou a polícia, e equipes do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros) foram acionadas. De acordo com o delegado Fábio Peró, responsável pelo caso, inicialmente foram pedidos R$ 100 mil de resgate, mas após contatos por telefone, o proprietário da fazenda chegou ao valor de R$ 30 mil pela liberdade do jovem.

Na noite de segunda-feira (27), a família combinou a entrega do valor, toda a ação em território paraguaio. Com o dinheiro em mãos os bandidos liberaram a vítima, mas na hora da fuga foram surpreendidos pelas equipes policiais. Foi neste momento em que aconteceu a troca de tiros e para conseguir fugir o trio abandonou os R$ 30 mil.

Vários crimes na região

Os doisparaguaios e o “Capitão Sujeira” formam o trio que também é responsável por uma série de assaltos nas fazendas localizadas nas margens do Rio Apa. Segundo o delegado, os suspeitos começaram a cometer vários crimes na região, sempre usando o rio como entrada e saída das propriedades e levando objetos, mantimentos e armas que encontravam nas fazendas

Os assaltos acabaram ‘dando certo’ porque as vítimas não registravam boletins de ocorrência e a cada propriedade que passavam mais armados os bandidos ficavam. Toda a situação resultou no sequestro do jovem de 19 anos.

Recuperada do susto e sem nenhum ferimento, a vítima ajudou a polícia nas diligências desta terça-feira (28) para encontrar o cativeiro onde foi mantida por quase 24 horas. No meio da mata, a cerca de 70 metros do rio, os policiais localizaram as barracas usadas pelo trio e também o barco da vítima, com vários pertences roubados da fazenda.

Jornal Midiamax