Polícia

Caçador que ligou para mulher ao morrer levou tiro acidental descendo de árvore, diz laudo

Pouco antes de morrer, ele telefonou para esposa e pediu ajuda

Diego Alves Publicado em 26/10/2016, às 22h28

None
giroflex-05.01.121_1.jpg

Pouco antes de morrer, ele telefonou para esposa e pediu ajuda

O empresário Pedro Paulo Ajala Loubet, de 50 anos, encontrado morto na manhã desta terça-feira (26) morreu devido a um tiro acidental no momento em que descia de uma árvore na zona rural de Rio Brilhante, cidade a 160 quilômetros de Campo Grande, às margens do rio que leva o nome da cidade. Pedro Paulo trabalhava no ramo de vans.

De acordo com a Polícia Civil, o empresário que é morador de Deodápolis foi acampar com o filho e outras quatro pessoas. Testemunhas afirmaram para os policiais que Pedro Paulo tinha saído ainda na madrugada de terça-feira (25), por volta das 4 horas para ficar em um giral no alto de uma árvore, à espera para caçar animais silvestres.

Os amigos encontraram o corpo de Pedro próximo a um estaleiro com marcas de tiros nas mãos, tórax e pescoço. Ainda de acordo com informações, a mulher da vítima disse que o marido teria ligado para ela antes de morrer.

Durante a ligação, Pedro gritava por socorro e gemia: “ai, ai, ai”. Os tiros que mataram Pedro foram disparados de uma arma calibre 22, segundo a polícia. No bolso de Pedro foram encontradas 36 munições de calibre 22 intactas, e próximo à cabeça, o celular usado para ligar para a esposa.

Jornal Midiamax