Polícia

Assassinado nas Moreninhas disse à namorada que ia entregar ‘videocassete’

Polícia investiga o caso

Thatiana Melo Publicado em 28/01/2016, às 10h44

None
policia.jpg

Polícia investiga o caso

Ronildo Aparecido Moreira da Silva, de 45 anos foi morto na madrugada desta quinta-feira (28), quando saia da casa da namorada para entregar um vídeo cassete, no Residencial Macksoud, em Campo Grande.

De acordo com informações policiais, Ronildo caminhava por volta da meia-noite desta quinta-feira (28), pela Rua Salim Derzi, próximo ao Bairro Moreninhas, para entregar um vídeo cassete quando foi alvejado por disparos de arma de fogo.

Ao ouvir os disparos, populares correram para ver o que havia ocorrido e encontraram Ronildo caído no chão, já morto. A namorada da vítima que logo depois chegou ao local afirmou, que Ronildo teria dito a ela que iria entregar um vídeo cassete, mas a mulher não soube dizer para quem.

Ainda de acordo com a namorada, Ronildo teria dito que vinha sofrendo ameaças de morte, mas que não sabia quem e o por que estavam o ameaçando. A polícia investiga se a morte de Ronildo tem ligação com duas mortes ocorridas na noite de terça-feira (26), na região.

Passagem pela polícia

Ronildo Aparecido Moreira da Silva, já tinha passagem pela polícia por ter desferido uma facada na bochecha de um homem, de 39 anos, no Bairro Moreninhas, em 2014.

Depois do crime Ronildo tentou fugir pegando um ônibus da linha 61, mas que foi interceptado pela Polícia na BR-163. Ele recebeu voz de prisão e foi encaminhado para a Depac Piratininga.

Outras mortes

Dois homens foram executados a tiros na noite desta terça-feira (26), por volta das 22h30, na Rua Quina da Serra, no Bairro Moreninha III, região sul de Campo Grande. As vítimas foram socorridas, mas não resistiram.

Gleison Aveiro da Silva Oliveira, 24 anos, havia sido atingido com um tiro no olho e outro nas costas e que Luiz de Jesus Moraes, 20, com um tiro nas costas.

Luiz não resistiu e morreu na UPA do bairro para onde foi levado para atendimento médico, já Gleison foi transferido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para Santa Casa, mas morreu ao chegar ao hospital. A PM fez diligências pela região e constatou que o autor dos disparos foi um homem, identificado apenas como Johnny, e não foi localizado.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, Johnny está foragido e é morador do Bairro José Macksoud. O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Polícia Civil) da Vila Piratininga como homicídio simples.

Jornal Midiamax