Polícia

Adolescente que tentou pular de delegacia ‘escapa’ do Conselho Tutelar

Menina seria levada para um abrigo

Gerciane Alves Publicado em 03/08/2016, às 19h08

None
_mg_7862_interna.jpg

Menina seria levada para um abrigo

Depois de receber atendimento na UPA (Unidade de Pronto Atendimento Comunitário) do Bairro Coronel Antonino, a adolescente de 13 anos que tentou se jogar de cima do telhado da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) na noite de terça-feira (2) fugiu de dentro do carro da conselheira titular que a acompanhava.

De acordo com informações do Conselho Tutelar, depois de ser atendida na delegacia a menina foi levada para UPA e liberada em seguida depois de avaliação médica. Dando seguimento ao atendimento, a conselheira se deslocou com a menina até a sede do órgão para pegar a documentação necessária para enviá-la para um abrigo.

Porém, a adolescente teria aproveitado o momento em que a conselheira desceu do carro e fugiu. Um boletim de ocorrência sobre o desaparecimento da menina foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro. O delegado titular da Depca Paulo Sérgio Lauretto disse ao Jornal Midiamax que o desaparecimento da menina não foi informado à delegacia.

Entenda o caso

A menina chegou à delegacia por volta das 17 horas, aparentemente drogada, de acordo com delegado Paulo Sérgio Lauretto. Ela foi levada pela Polícia Militar, depois de denunciar as agressões do 'marido', de 45 anos.

Na delegacia, a menina contou que desde os 11 anos morava com o homem, segundo ela com o consentimento da mãe e que também era usuária de drogas como crack e cocaína. A jovem foi ouvida e o caso registrado como violência doméstica e estupro de vulnerável, já que com 13 anos qualquer tipo de relação sexual caracteriza estupro.

Depois do registro policial, o Conselho Tutelar Sul foi chamado para acompanhar o caso de perto e também abrigar a vítima, que enquanto esperava sofreu um surto, possivelmente causado pela abstinência. “Ela correu para o fundo da delegacia, subiu em uma laje, depois no telhado e começou a ameaçar se jogar, falando que iria se matar”, contou o delegado.

Três investigadores subiram no telhado de aproximadamente três metros e conseguiram conter a jovem. O Corpo de Bombeiros foi chamado e auxiliou no resgate da menina. O estupro e as agressões que a menina sofria serão investigados pelo delegado Fábio Sampaio.

(Colaborou Geisy Garnes)

Jornal Midiamax