Polícia

Suspeito de matar rapaz a tiros se apresenta à polícia e entrega arma do crime

Ele foi indiciado pelo homicídio

Renata Portela Publicado em 01/10/2015, às 13h44

None
4a_dp_-_la.jpg

Ele foi indiciado pelo homicídio

Wilber Rodrigues dos Santos, de 21 anos, procurou a 4ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande para confessar o crime de homicídio cometido contra Jean Felipe Benites, também de 21 anos. O crime ocorreu na tarde de segunda-feira (28), por volta das 14 horas, na Rua Frank Sinatra, localizada no Bairro Estrela Park, região sul da Capital.

De acordo com o delegado Sérgio Luiz Duarte, o rapaz, acompanhado de outro jovem que estaria envolvido no crime, foi até a delegacia. Ele entregou também a arma do crime, um revólver calibre 32, com o qual efetuou os disparos que atingiram e mataram Jean. “Ele não foi preso, porque não configurou o flagrante, mas poderá ser detido se houver mandado de prisão preventiva, se houver motivos legais para isso”, afirmou o delegado.

Em depoimento, Wilber afirmou que atirou em Jean para se defender. Segundo ele, Jean o ameaçava e também ameaçava a namorada dele. Há indícios de que a vítima do homicídio era usuária de drogas e cometia furtos na região do Estrela Park. Jean Felipe teria furtado o celular da namorada de Wilber e, na segunda-feira, eles se encontraram casualmente na rua, quando iniciaram uma discussão.

Segundo o delegado Sérgio, câmeras de segurança filmaram o momento em que Wilber e Jean começam a discutir. A polícia ainda apurou que o cunhado de Wilber foi agredido por Jean, ao tentar comprar o celular furtado da irmã. “Ele reconheceu o aparelho, que estava nas mãos de Jean, na sexta-feira (25) e propôs a compra, mas acabou agredido”, conta o delegado.

Ainda durante a investigação, foi confirmado que Jean estava armado com uma faca no momento em que foi atingido pelos disparos. Wilber alega que atirou para se defender e responderá pelo crime de homicídio simples. Um amigo que estava junto, no momento da discussão, também se apresentou à polícia, mas não teve envolvimento com o homicídio e deve responder por favorecimento real.

O caso

Testemunhas narraram que no início da tarde de segunda-feira, a vítima teria se desentendido com o autor. Durante a briga o suspeito disparou pelo menos quatro vezes em Jean. Dois dos tiros atingiram o jovem, que correu pela rua e entrou em uma residência que estava com o portão aberto, para pedir socorro.

O morador chegou a acionar o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), mas Benites caiu no chão da sala e morreu no local. “Depois do crime, os autores chegaram a procurar pela vítima na residência, mas não conseguiram entrar”, relata o delegado Sérgio.

Jornal Midiamax