Polícia

Suspeito de estuprar menina de 7 anos vai ficar isolado em delegacia

O ex-padrasto vai aguardar na delegacia até a sua transferência para o presídio

Midiamax Publicado em 09/10/2015, às 19h38

None
img-20151009-wa0053.jpg

O ex-padrasto vai aguardar na delegacia até a sua transferência para o presídio

O homem de 33 anos suspeito de estuprar a ex-enteada de sete anos, filmar e divulgar imagens da menina vai WhatsApp foi levado nesta tarde pouco para o Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) para fazer exame de corpo de delito.

Após fazer o exame, o suspeito vai ser transferido para a Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos). Ele vai ficar isolado dos outros detentos até a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) disponibilizar uma vaga no Presídio de Segurança Máxima.

Segundo um policial civil, as imagens que ele divulgou no aplicativo são muito fortes e qualquer um ficaria chocado.

O caso

O ex-padrasto da menina de sete anos foi preso na manhã desta sexta-feira (9), depois de confessar o estupro na Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) em Campo Grande. Ele filmou e divulgou imagens com a menina via WhatsApp. A violência foi denunciada por amigas da mãe da criança.

O suspeito manteve um relacionamento com a mãe da menina há dois anos e que atualmente mantém contato com o avô dela, que é namorado da mãe dele. Além disso, todos moram no mesmo quintal, conforme a informação da delegacia.

A menina, apesar de morar com o pai e não com a mãe, às vezes fica sob os cuidados da mulher, que lava roupas para a mãe do homem acusado de cometer a violência.  Segundo a apuração policial, no feriado da Independência do Brasil, no dia 7 de setembro, ele atraiu a menina para o quarto enquanto a mãe fazia o serviço, a estuprou e filmou.

Jornal Midiamax