Polícia

Secretário da Guarda alega ‘despreparo’ da PM ao episódio que envolve GCM

Além disso, prisões terão que ser comunicada ao órgão da corporação

Midiamax Publicado em 08/04/2015, às 15h20

None
img-20150406-wa0061.jpg

Além disso, prisões terão que ser comunicada ao órgão da corporação

Na manhã desta segunda-feira (6), o secretário da GCM (Guarda Civil Municipal) Valério Azambuja leu uma nota a imprensa a respeito do episódio envolvendo a PM (Polícia Militar) e a Guarda neste período de feriado prolongado. Durante a coletiva, ele informou que muitos militares estão equivocados sobre a atuação dos guardas civis.

“A Guarda deve agir de forma preventiva e isso é respaldado em lei e em um protocolo firmado entre as duas instituições, GCM e PM. Isso foi um fato isolado e a parceria entre os órgãos vai continuar, o que alguns militares tem que entender é que os servidores da Guarda não estão atuando ilegalmente, eles foram treinamento para isso, e com isso, acaba havendo um despreparo de PMs em relação aos trabalhos feitos pela guarda”, diz o secretário.

Valério ressalta que seguirá um protocolo, anteriormente firmado entre GCM e PM. “Isso será tratado em nível de comando, as duas forças de seguranças não podem ficar se degladiando”, fala. O fato foi encaminhado para a corregedoria do órgão municipal, que também vai apurar o procedimento da prisão.

Ele conta que a defasagem hoje da Guarda é em relação à logística e capacitação. “Se o local onde estamos hoje está causando atrito entre as duas forças, já estamos providenciando outro local”, revela sem dar detalhes de onde será e quando vai acontecer.

Valério voltou a repetir que os servidores são capacitados. “Todos que estão atuando hoje passaram por concurso e capacitação. Haverá mais um em 2016”, afirma.

‘Recado’

Sobre um usuário do Facebook que utilizou da página pessoal para compartilhar uma matéria sobre o conflito que houve entre as duas forças durante a prisão, o homem comentou que ‘depois não sabe por que tem PM morrendo’.

Alertado por amigos sobre o comentário com tom de ‘ameaça’, o homem chegou a retrucar sobre o fato e mais tarde tirou a página do ar. O fato foi levantado durante a coletiva. “Ele faz parte do quadro de servidores e está de férias, porém já foi afastado e o caso encaminhado a corregedoria que vai abrir um procedimento sobre o caso”, comenta.

O secretário limitou a responder apenas uma pergunta por órgão de imprensa e se retirou logo em seguida do local.

Jornal Midiamax