Polícia

Rede de farmácia alega ser uma das vítimas de ‘golpe de venda medicamentos’

Empresas estão colaborando com a Operação Pharmacos

Midiamax Publicado em 18/06/2015, às 22h00

None
img-20150618-wa0057.jpg

Empresas estão colaborando com a Operação Pharmacos

O advogado de uma rede de farmácia que foi vistoriada na tarde desta quinta-feira (18) por policiais e agentes da vigilância sanitária municipal informou para a equipe do Jornal Midiamax que, o estabelecimento está colaborando com as investigações da Operação Pharmacos.

“O que acontece é que certa distribuidora estava vendendo alguns medicamentos que foram proibidos. Com isso, não se pode comprar eles e quem já comprou, não pode vendê-los mais. Mas a gente tem todas as notas fiscais comprovando que a ‘compra e venda’ foi feita de forma lícita e que a rede São Bento na verdade foi vítima de um golpe de estelionatários”, explica o advogado da rede São Bento, e completa que, “todos os documentos da transação comercial já estão com a polícia para averiguação”.

Operação Pharmacos

Há duas semanas, a Polícia Civil investiga a procedência duvidosa de alguns medicamentos. Na manhã desta quinta-feira (18), foi realizada a Operação Pharmacos que esteve em três locais, sendo uma farmácia do Centro de Campo Grande e em duas distribuidoras. Foram apreendidas 900 unidades de medicamentos que serão analisados.

Inicialmente foi divulgado que a operação visava apreender medicamentos do SUS (Sistema Único de Saúde), que estavam sendo comercializados ilegalmente em Mato Grosso do Sul, depois de serem roubados em Minas Gerais. A informação não foi confirmada pela Polícia Civil.

A ação é realizada pela Deco (Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado) e contou com o apoio da Decon (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo) e da Vigilância Sanitária Municipal.

Jornal Midiamax