Polícia

Professores prestam novo depoimento sobre agressões na Câmara

Eles registraram boletim de ocorrência no dia 4 de agosto

Renata Portela Publicado em 12/08/2015, às 13h29

None
3o_dp_-_google.jpg

Eles registraram boletim de ocorrência no dia 4 de agosto

Quatro professores foram chamados para prestar novos depoimentos à Polícia Civil de Campo Grande, sobre o suposto caso de agressões ocorrido no dia 4 de agosto, na Câmara Municipal. Zélia Aguiar, de 54 anos, Marcelo Araújo, Gilvano Bronzoni e Aretuza Veloso estão na 3ª Delegacia de Polícia Civil desde 9h30.

Os professores serão ouvidos pelo delegado titular da 3ª DP, Fabiano Nagata. A professora Zélia contou para a equipe de reportagem do Jornal Midiamax que eles possuem vídeos e fotos que comprovam as agressões.

Ainda de acordo com os professores, o CDDH-MS (Conselho de Direitos Humanos Marçal de Souza), entrou com representação no Ministério Público, na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e na Câmara, contra a violência por parte dos guardas municipais. Eles afirmam que a CDDH-MS entrará com ação contra as agressões sofridas.

O caso

O professor Marcelo Araújo foi detido na manhã de terça-feira (4), durante uma pancadaria que começou após o fim da primeira sessão da Câmara Municipal de Campo Grande, depois do recesso de julho. Ele disse que estava tentando defender uma colega de trabalho e que acabou sendo agredido.

Segundo o professor, ele teria visto Zélia sendo agredida por um dos guardas e tentou defendê-la, no entanto, teria sido jogado ao chão e em seguida detido por outros guardas municipais. Cerca de 50 professores que manifestavam, pouco antes da sessão, servindo cafezinho na frente da Câmara, acompanharam o colega até a delegacia e confirmaram os relatos.

Jornal Midiamax