Polícia Civil vai investigar incêndio em estacionamento do Aquário do Pantanal

Três carros ficaram danificados depois que um deles pegou fogo
| 30/05/2015
- 01:20
Polícia Civil vai investigar incêndio em estacionamento do Aquário do Pantanal

Três carros ficaram danificados depois que um deles pegou fogo

A 1ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande deve assumir as investigações do incêndio que danificou três carros no estacionamento dos funcionários do , localizado na Avenida Afonso Pena, na tarde desta sexta-feira (29). O incêndio foi provocado uma hora antes da reunião onde seria anunciado o corte de pessoal que trabalha na obra.

Segundo testemunhas, o carro que foi alvo do atentado pertencia ao funcionário que supervisionava a entrada e saída dos reeducandos da Colônia Penal Agrícola da Gameleira. Cerca de 42 internos trabalham na obra e hoje haveria o corte de 10 deles.

“Estava rolando um boato de que alguns reeducandos estavam ameaçando o dono do carro”, contou um funcionário que preferiu não se identificar. Conforme a delegada Anne Karine, da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, que fez o levantamento das informações no local, minutos antes o fogo ser percebido um testemunha avistou dois homens em uma motocicleta vermelha deixando o estacionamento.  

Ainda de acordo com a delegada, não é possível afirmar que esse foi o motivo do crime, mas o fato será investigado. “Vamos verificar todos os reeducandos e ver se algum indivíduo com uma moto com as mesmas características da que foi vista aqui comprou gasolina por perto”, alega.

Incêndio

Os três carros ficaram danificados depois que um deles pegou fogo. Os veículos estavam dentro do canteiro de obras do Aquário do Pantanal e a polícia trabalha com a hipótese de incêndio criminoso, já que uma garrafa pet com combustível foi encontrada de baixo do carro.

Um Palio, placa HTN-9931, teve todo o interior queimado. Por conta das fortes chamas outros dois veículos que estavam estacionados ao lado do carro também foram danificados, sendo outro Palio e um Vectra.

Martinho Barbosa, de 56 anos, dono de um dos carros danificados, contou que quando foi avisado do incêndio correu até o estacionamento. “Quando vi que o meu carro também estava queimando voltei para pegar a chave e tirei ele de perto. As chamas estavam muito altas e meu carro estava muito quente”, relata. O Palio, HSG-2341, de Campo Grande, foi o menos danificado.

Já o proprietário do Vectra, placa BNL-7800, de Três Lagoas, não teve a mesma sorte. O veículo dele só foi retirado de perto do incêndio depois que os vidros quebraram com o calor e os colegas conseguiram engatar o freio de mão para empurrar ele.

Damião Batista, de 27 anos, contou que está trabalhando na obra a 5 dias e só foi avisado quando as chamas foram controladas. “Devo ter tido um prejuízo de R$ 3 a 4 mil, não tenho seguro”, lamenta.

Veja também

Últimas notícias