Polícia

Pai e filho são presos por matarem homem espancado em madeireira

A vítima foi morta a pauladas

Midiamax Publicado em 06/08/2015, às 17h33

None
presos_interior.jpg

A vítima foi morta a pauladas

Arnaldo Donizeti dos Martyres, de 52 anos e o filho Marlon Henrique Espíndola dos Martyres, de 19 anos, foram presos por matar Valdivino Soares Mendonça espancado no dia 5 de julho em uma madeireira abandonada de Nova Alvorada do Sul, a 115 quilômetros de Campo Grande. O corpo da vítima foi encontrado no dia seguinte ao crime, escondido embaixo de escombros de metal.

No dia do crime, a vítima e os autores bebiam na madeireira, juntamente com outras pessoas, quando a namorada de Marlon afirmou que Valdivino teria passado a mão nas suas nádegas. Revoltados, pai e filho partiram para cima do homem, o acuaram em um canto e passaram a espancá-lo com um pedaço de madeira.

A vítima levou várias pauladas na cabeça e morreu no local. Assim que perceberam que Mendonça estava morto, os suspeitos o arrastaram para fora do prédio e esconderam o corpo embaixo de entulhos de metal para conseguirem fugir. O homem foi encontrado no outro dia e a Delegacia de Polícia Civil da cidade assumiu o caso.

Após as investigações o delegado Christian Duarte Mollinedo representou pela prisão preventiva dos envolvidos. Marlon foi preso no dia 3 de agosto em Rio Brilhante, enquanto o pai, Arnaldo, foi detido nesta quarta-feira (5), em Dourados.

Os dois foram indiciados por de homicídio qualificado e ocultação de cadáver e aguardam a decisão da justiça presos na delegacia. As investigações seguem para apurar a responsabilidade outras pessoas que frequentavam a madeireira.

Jornal Midiamax