Polícia

Mulher morta pelo marido estava esfaqueada quando pediu ajuda no Anache

O suspeito pelo homicídio, Roberto César Pereira de Oliveira, continua foragido

Midiamax Publicado em 23/02/2015, às 14h38

None
img-20150223-wa0032.jpg

O suspeito pelo homicídio, Roberto César Pereira de Oliveira, continua foragido

Populares contaram que Suellen Pereira da Costa, de 28 anos, já estava ferida quando pediu por socorro, na noite de domingo (22), no Jardim Anache, região norte de Campo Grande. A equipe do Jornal Midiamax esteve no local e a causa da morte dela continua um mistério.

“Ouvi uma gritaria e quando abri a porta da frente, vi a mulher vindo pra minha varanda já ferida”, recorda a idosa de 72 anos, que estava acompanhada da mãe de 84, da filha de 22 anos e de dois irmãos. O nome da família foi preservado.

“Ela ficou sentada na varanda e pediu água”, lembra. A família conta que enquanto ela bebia a água, um dos moradores ligou para a polícia. “Ela ficou aqui uns dez minutos, não falou nada. Então ligamos para alguém vir aqui socorrê-la”, diz.

Na mesma ocasião, o marido dela, identificado como Roberto César Pereira de Oliveira, chegou ao local em um Gol. “Ele estacionou aqui na frente e foi na direção dela. Ele mal olhou pra gente só pediu por desculpas e disse que ela sabia por que iria morrer”, fala.

O homem efetuou os tiros e fugiu do local em seguida. “A polícia ainda ouviu os tiros pelo telefone, quando a minha filha fazia a ligação. Eles até questionaram o que estava acontecendo pra ela e ela disse, ‘o homem veio aqui e acabou de matar a mulher que estava sangrando’”, conta.

Na noite de domingo (22), as polícias Civil e Militar, e os socorristas estiveram no local, porém a mulher acabou morrendo antes de receber os primeiros socorros. “Nunca vi ele, nem ela. Nem sei de onde são”, comenta e acrescenta que, “todo o momento que ela esteve aqui, ficou bebendo a água com calma e não falou nada com a gente, nada mesmo. Nem quem era”.

Ainda não há informações a respeito do paradeiro do suspeito e quais foram às motivações que levaram ao assassinato da esposa. O caso foi registrado pelo plantão da Polícia Civil e a princípio deve ficar a cargo da 2ª DP (Delegacia da Polícia Civil), do Bairro Monte Castelo, área norte da Capital

Jornal Midiamax