Polícia

Mais vítimas denunciam ação de ‘mão leve’ em linha de transporte coletivo da Capital

Outra usuária denuncia que foi roubada sem perceber nada enquanto andava de ônibus

Midiamax Publicado em 07/01/2015, às 13h40

None

Outra usuária denuncia que foi roubada sem perceber nada enquanto andava de ônibus

Após reportagem sobre um ‘mão leve’ – que furta carteiras dentro de bolsas sem que as donas percebam – ser publicada na terça-feira (6) pelo Jornal Midiamax, outras vítimas denunciam furtos com as mesmas características e praticados na mesma linha de ônibus.

De acordo com uma servidora pública, que preferiu se identificar apenas por Rute, praticamente a mesma história de furto aconteceu com ela. Contudo, não foi registrado um BO (Boletim de Ocorrência).

“Chamou-me a atenção esta matéria porque eu fui assaltada da mesma forma, sem perceber nada. Tudo aconteceu poucos dias antes do Natal. Como eu recuperei todos os meus documentos, preferi nem registrar a ocorrência”, conta.

De acordo com Rute, a linha Shopping-Aero Rancho foi usada por ela no dia 21 de dezembro, por volta das 14 horas. “Saquei R$ 800 e coloquei na carteira antes de embarcar. Quando cheguei em minha casa, recebi uma ligação dizendo que minha carteira foi achada com meus documentos. Fui conferir e vi que, realmente, minha carteira não estava na bolsa”, explica.

A vítima conta que sua carteira foi achada na Rua Brilhante por uma moça, mas só havia os documentos. “Fiquei impressionada com a habilidade do ladrão. Ele tem mão leve mesmo, pois nem percebi. Acho que deve ter mais vítimas desse cara que também não registraram a ocorrência”, ressalta.

Outro furto

Na última terça-feira (7), uma mulher foi vítima de um ‘mão leve’ na mesma linha de ônibus. Neste caso ela registrou BO e contou que só percebeu que foi roubada depois de descer no Terminal Aero Rancho.

Segundo ela, durante o trajeto houve um momento em que sua bolsa ficou enroscada em uma pessoa, contudo, isso não foi suficiente para perceber o roubo.

Alerta da polícia

De acordo com o delegado Geraldo Marim, do 7º DP, os usuários de ônibus devem ter cautela ao entrarem nos ônibus. “Os bandidos abordam as pessoas mais desatentas, que cochilam nos coletivos, que mexem nos celulares, que escutam músicas. É preciso manter a bolsa na parte da frente do corpo e, em caso de furto, sempre registrar um BO”, alerta.

Geraldo diz, ainda, que vai pedir para a empresa de ônibus as imagens para que esses casos sejam investigados, contudo, ele ressalta que as imagens dos coletivos, geralmente, não são muito nítidas. “Tudo leva a crer que se trata de uma mesma pessoa, mas vamos investigar”, conclui.

Jornal Midiamax