Polícia

Idoso é preso por porte ilegal de armas após matar cachorros a tiros no Jardim Colibri

Dois boletins de ocorrência foram registrados

Diego Alves Publicado em 23/06/2015, às 22h44

None
policia_-_generica.jpg

Dois boletins de ocorrência foram registrados

Um idoso de 69 anos foi preso na tarde desta terça-feira (23) por porte ilegal de arma depois de matar o cachorro do vizinho no Jardim Colibri. Na casa do autor foram apreendidas uma espingarda, um revolver calibre 32 e várias munições.

Dois boletins de ocorrência foram registrados, um por posse irregular de arma de fogo de uso permitido e praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos e outro por desacato, já que o filho do autor chamou os policiais militares que atenderam a ocorrência de ladrões.

De acordo com os registros, os vizinhos acionaram a Polícia Civil depois que o idoso atirou com uma no animal da família na frente de duas crianças. Para os policiais o autor confessou ter atirado no cachorro e alegou que cometeu o crime porque o animal tinha o “hábito de entrar em seu terreno para matar suas galinhas”.

Ao ser questionado sobre a arma do crime, o idoso falou que não sabia onde estava e por isso os policiais entraram na residência do autor. No local foram encontrados uma espingarda de pressão, modelo F-18 com cabo de madeira e luneta acoplada na parte superior, um revólver calibre 32, com cinco munições no tambor, além uma caixa de munições de calibre 32, contendo 31 cartuchos, todos intactos.

Durante a vistoria na casa, o filho do autor dificultou a entrada dos policiais alegando que eles tinham “coisas de valores” e os militares iriam roubar. O caso foi encaminhado para a Decat (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e Proteção ao Turista), onde os boletins foram registrados e o caso será investigado.

Jornal Midiamax