Polícia

Em um semestre DOF apreende 50% a mais de drogas em Mato Grosso do Sul

Neste ano foram 22 toneladas

Midiamax Publicado em 01/07/2015, às 21h09

None
img-20150701-wa0029.jpg

Neste ano foram 22 toneladas

No período de seis meses, o DOF (Departamento de Operações de Fronteira) apreendeu aproximadamente 50% a mais de drogas em Mato Grosso do Sul. Os dados foram divulgados pelos policiais nesta quarta-feira (1º de julho) e se referem ao primeiro semestre de 2015 em comparação ao mesmo período de 2014.

No primeiro semestre de 2015 houve um aumento considerável na apreensão de maconha, cocaína e haxixe nas fronteiras de Mato Grosso do Sul, sendo que o total de drogas apreendidas pelo DOF chegou a quase 22 toneladas. Já no mesmo período de 2014, houve 14,5 toneladas de drogas.

Neste ano a maconha apreendida chegou a 21.333 quilos, 55% a mais do que em 2014. Já o haxixe, que é subproduto da maconha, totalizou 41 quilos, 95% a mais. E a cocaína somou 234 quilos, um aumento de 20%.

A maioria dos flagrantes ocorreu na região sul do Estado, sendo em Amambaí, Coronel Sapucaia e Ponta Porã, que fazem fronteira com o Paraguai, um dos principais produtores de maconha do mundo.

A polícia acredita que o aumento no número de apreensões ocorre pelo aumento ostensivo do trabalho da fiscalização. “O patrulhamento itinerante de fronteira, realizado há mais de 28 anos pelo DOF, nos mais de 1.500 quilômetros de fronteira com a Bolívia e Paraguai, vem surtido efeito muito positivo, principalmente na desarticulação do narcotráfico, sendo que essas apreensões, somadas a de outros órgãos de segurança que trabalham nessa área, descapitalizam o crime na fronteira do Brasil com o Paraguai”, informou o coronel da PM (Polícia Militar) e diretor do DOF, Ary Carlos Barbosa.

“As técnicas usadas por nossos policiais, somada a demanda da droga no Brasil e o período da safra da maconha no Paraguai, nos garantiram um número grande de apreensões, principalmente de maconha e de haxixe. Nossas apreensões na maioria das ocorrências são de pequenos volumes de droga, que variam entre 10 e 60 quilos da droga, onde torna-se mais fácil camuflá-la e mais difícil de se encontrar. Apreensões como a que ocorreu nos na última semana em Amambaí, com mais de 5 toneladas apreendidas, são exceções, prova disso é o número de pessoas presas pelo tráfico, que nesse primeiro semestre chegou a 194 prisões”, disse o coronel da PM e diretor do DOF.

Jornal Midiamax