Polícia

Em MS, 70% das mulheres presas são negras segundo pesquisa

População prisional feminina bateu recorde em 2014

Midiamax Publicado em 05/11/2015, às 22h42

None
mao_negra.jpg

População prisional feminina bateu recorde em 2014

Em Mato Grosso do Sul, 70% das mulheres presas são negras, é o que apontam os dados do Infopen Mulheres (Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias). Das 1,24 mil mulheres presas, 28% são brancas e 1% indígenas.

Os números não mudam muito quanto ao cenário nacional. No Brasil, 68% das mulheres presas são negras. No entanto, em geral, a proporção de negros no país é de 51%, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), ou seja, praticamente a metade. O resultado vêm ao encontro do que já se suspeitava, de que a maior parte da população prisional é representada por negros.

Outro dado preocupante é que 38% das mulheres presas em Mato Grosso do Sul ainda não foram condenadas. Quanto a faixa etária, a maioria, 28% está entre os 18 e 24 anos. Na sequência, 23% de 35 a 45 anos, 19% de 25 a 29 anos, 18% de 30 a 34 anos e 1% de 61 a 70 anos.

O primeira relatório nacional sobre a população penitenciária feminina do país ainda apontou que o total de presas no Estado, 1,2 mil, é o maior já visto na história, representando 26% do total da população prisional, de 14,2 mil. São 12,96 mil homens. Em sete anos o aumento foi de 26% na população feminina e 56% na masculina.

Jornal Midiamax