Polícia

Em cinco dias, 12 denúncias de difusão de praga já foram registradas em Costa Rica

Moscas foram atraídas por ‘vinhoto’

Midiamax Publicado em 01/07/2015, às 19h56

None
ilustrativa.jpg

Moscas foram atraídas por ‘vinhoto’

Em um período de cinco dias, diversos pecuarista da cidade de Costa Rica, município localizado a 384 quilômetros de Campo Grande, tem procurado a delegacia da Polícia Civil da região para registrar o crime de ‘difusão de doença ou praga’. Os casos estão sendo investigados pelo titular da unidade Cleverson Alves dos Santos.

Até o momento ao menos 12 casos já foram registrados, onde há denúncias que bovinos estão morrendo por conta de uma mosca conhecida como ‘mosca da vinhaça’ ou ‘mosca de estábulo’. Os proprietários dos animais informaram que o inseto começou a aparecer na região depois da implantação da Usina de Alcool Odebrech.

Eles alegam que parte do resíduo do etanol, chamado em ‘vinhoto’, está sendo jogado sobre a plantação e ele tem atraído as moscas. Os insetos acabam atacando o gado da região.

“Muitos animais estão ficando estressados, pois eles se debatem para tentar tirar a mosca do corpo e com isso não se alimentos e não alimentos os bezerros”, explica o delegado Cleverson para a equipe de reportagem do Jornal Midiamax. Nas ocorrências, os empresários relatam que têm bovinos morrendo, perdendo peso e se machucando, pois eles se debatem e acabam se lesionando.

Pecuaristas e usineiros chegaram a se reunir para discutir o que está acontecendo, porém não houve nenhum acordo. Pela região há presença constante de moscas.

“Realmente elas estão constantemente por aqui, não alguns períodos que diminuem, mas não somem de vez. Por conta disso, estamos investigando e vamos periciar de onde elas vêm. Se comprovado, que seja do local onde eles apontam, o responsável vai responder pela tipificação criminal de difusão de praga”, comenta o titular da Polícia Civil.

O delegado Cleverson frisa que, “para reparação de animais lesionados ou mortos por conta das moscas, isso, ficará por conta dos pecuários procurarem uma medida judicial civil”.

Retorno

A equipe de reportagem do Midiamax entrou em contato com a assessoria da Usina, porém até o momento não obteve retorno da empresa sobre o assunto.

Jornal Midiamax