Polícia

Em 24 horas, três taxistas foram assaltados na Capital e um deles baleado

Em um dos crimes, vítima contou que o veículo foi aberto, sem ser arrombado

Midiamax Publicado em 26/02/2015, às 13h10

None
img-20150226-wa0005.jpg

Em um dos crimes, vítima contou que o veículo foi aberto, sem ser arrombado

No período de 24 horas, pelo menos três taxistas foram assaltados em Campo Grande. Em um dos casos, a vítima chegou a ser ferida com um tiro. O caso foi registrado como tentativa de latrocínio, onde o crime é de roubo seguido de morte.

Por volta das 19 horas de quarta-feira (25), um rapaz pediu uma corrida para um taxista. Já no Bairro Universitário, região sul, o suspeito anunciou o assalto, deu uma coronhada na vítima de 48 anos e um tiro na perna.

O ladrão chegou a jogar a taxista do automóvel e fugiu do local. Ela foi socorrida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e levada para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Universitário. Mais tarde ela foi encaminhada para a Santa Casa, onde deve passar por uma cirurgia para a retirada do projétil.

Com a denúncia do roubo, o veículo foi encontrado abandonado na Rua Arlindo Lima, quase esquina com a Avenida Gury Marques ao lado do Paris Hotel. O táxi foi encaminhado para Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), onde vai passar por perícia.

Furto

Na madrugada desta quinta-feira (26), outro taxista de 44 anos procurou a Polícia Civil para denunciar um furto. A vítima relata que o automóvel estava com a porta aberta, sem sinal de arrombamento, e que o dinheiro havia sumido. O veículo estava em um ponto da Rua Coronel Quito com a Avenida Calógeras, na Vila Carvalho, região sul.

Sequestro-relâmpago

Na terça-feira (24), um taxista de 33 anos, que teve o nome preservado, sofreu um sequestro-relâmpago ao aceitar uma corrida até o Jardim Mansur, região leste da Capital. A vítima, que trabalha em um ponto que fica em um mercado de um shopping localizado na Avenida Afonso Pena, foi abordada por um suspeito, que no meio do trajeto anunciou o roubo.

Ele foi colocado no porta-malas e durante o percurso conseguiu abrir o compartimento pelo lado de dentro e pulou do veículo em movimento. Ele denunciou o caso para a Polícia Civil.

Na madrugada de ontem, o táxi da vítima foi localizado no Bairro Universitário, mesmo local onde houve a tentativa de latrocínio. A polícia acredita que os dois crimes foram cometidos pelos mesmos suspeitos.

Jornal Midiamax