Polícia

Criança que engoliu pedra de crack da mãe deve ter alta nesta terça

Saúde da criança é estável

Thatiana Melo Publicado em 28/04/2015, às 14h48

None
depac_piratininga-policia_civil-gw_2.jpg

Saúde da criança é estável

Criança de 1 ano e 2 meses, que foi transferida nessa segunda-feira (27), para Campo Grande, após ingerir uma pedra de crack, deve ter alta nesta terça-feira (28) do Hospital Regional da Capital. O fato aconteceu em Coxim, distante 245 quilômetros da Campo Grande.

Segundo informações da assessoria de comunicação do Hospital Regional, o estado de saúde da criança é estável  e que não houve necessidade de internação no CTI (Centro de Terapia Intensiva), de acordo com informações médicas os efeitos da droga foram pequenos, e o entorpecente deve ser eliminado pelas fezes. O Conselho Tutelar está acompanhando a mãe e criança.

O caso

A menina foi transferida nessa segunda-feira (27) para a Capital, depois de engolir uma pedra de crack. Segundo informações do site Edição de Noticias, a mãe da criança seria usuária de drogas. O pai levou a criança para o Hospital Regional Álvaro Fontoura de Coxim, mas antes de receber o atendimento fugiu do local.

Policiais Civis localizaram o pai e a mãe, identificada como D.C.M, de 22 anos, que foi levada para o hospital de onde foi transferida para Campo Grande.  Já o pai foi encaminhado para a 1º delegacia e vai responder por furto de prontuário médico, e exposição da criança a perigo, já a mãe deverá responder por expor a criança a perigo.

Jornal Midiamax