Polícia

Chácara onde jovem morreu afogado não poderia realizar eventos desde 2013

Na época, outra pessoa morreu afogada durante festa

Wendy Tonhati Publicado em 29/06/2015, às 14h02

None
img-20150629-wa0011.jpg

Na época, outra pessoa morreu afogada durante festa

A chácara onde o jovem Tarcísio Augusto dos Santos, de 27 anos, morreu afogado na manhã do domingo (28), está interditada para realização de eventos desde o dia 26 outubro de 2013, quando outra pessoa também morreu afogada na mesma piscina.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, após a interdição, os proprietários não entraram com novo pedido de vistoria para voltar a realizar festas no local. Na época, a chácara foi multada em 90 Uferms. Com a nova denúncia, os bombeiros vão voltar ao local para verificar a situação.

Os vizinhos da chácara onde o jovem morreu disseram ao Jornal Midiamax que os eventos no local são realizados quase semanalmente. Segundo eles, são festas com músicas sertanejas e funk, com o som alto, que incomodam toda a vizinhança.

Conforme os vizinhos, a festa que resultou em afogamento começou no sábado (27) e foram vistos muitos jovens com uma camiseta do curso de fisioterapia.

Na manhã desta segunda-feira (29), o filho do dono da chácara disse que o afogamento foi uma fatalidade e garantiu que o local é uma extensão da casa dele. Segundo ele, o local não é alugado e as pessoas que estavam na festa eram amigas de faculdade da irmã dele.

Contrariando o filho, segundo informações do boletim de ocorrência, o dono da casa afirmou que alugou o espaço para uma festa na noite anterior por R$ 400 e que parte das pessoas combinaram de fazer um bife na chapa no domingo. O proprietário informou que era uma confraternização entre amigos e todos estavam consumindo bebida alcoólica.

Jornal Midiamax