Polícia

Após preso postar foto de dentro de cela, caso será investigado

Suspeito teria ‘pescado’ a carteira e o celular

Midiamax Publicado em 29/04/2015, às 13h37

None
selfie.jpg

Suspeito teria ‘pescado’ a carteira e o celular

Luis Phelipe Santos Fagundes, de 21 anos, postou diversas fotos em uma rede social. A notícia não seria incomum, se o fato fosse fora de uma cela. O caso foi denunciado nesta terça-feira (28) para a equipe de reportagem do Jornal Midiamax por meio do WhatsApp.

Nas imagens, ele e outros presos exibem dinheiro e fazem poses. Com a repercussão do caso, a assessoria da DGPC (Delegacia-Geral da Polícia Civil) se pronunciou na manhã desta quarta-feira (29) sobre o fato. Na nota, eles informam que os objetos foram ‘pescados’ pelos presos e que o caso será investigado por meio de inquérito que foi aberto.

No pronunciamento, eles informaram que o fato ocorreu dentro da cela da 2ª DP (Delegacia da Polícia Civil), localizado no Bairro Monte Castelo, região norte de Campo Grande. Segue a nota:

“Campo Grande: Em resposta a matéria publicada por site de notícias desta Capital dizendo que o preso Luis Phelipe Santos Fagundes (21), quando se achava em uma das celas da 2ª Delegacia de Polícia, teria postado fotos no Facebook, a Polícia Civil tem a esclarecer que:

1. Luis Phelipe Santos Fagundes é foragido do Presídio Semi-Aberto e possuía mandado de prisão em seu nome, motivo pelo qual os policiais civis prenderam-no e antes de ser transferido ao EPSM (Estabelecimento Penal de Segurança Máxima) de Campo Grande, ficou recolhido a uma das celas da 2ª delegacia de polícia, até que fosse providenciado o seu transporte.

2. Os objetos pessoais do preso, como iriam acompanhá-lo para seu destino e como a remoção seria feita rapidamente, ficaram em uma sala, ao lado do corredor de celas, no chão. Ali estavam seu celular e a carteira.

3. Phelipe, fazendo com suas calças uma corda conhecida como “Tereza” (na gíria marginal) e usando um de seus chinelos como gancho, consegui “pescar” os objetos, o que possibilitou a postagem de fotos onde aparece com seu dinheiro.

4. A Diretoria da Polícia Civil, visando apurar em todos os detalhes os fatos que podem repercutir negativamente, instaurou um auto de investigação preliminar, inclusive com perícias técnicas para completa apuração dos fatos”.

Jornal Midiamax