Polícia

Após morte de colega, policiais de cinco cidades podem entregar chaves de celas

Estão em desvio de função

Diego Alves Publicado em 26/11/2015, às 22h38

None
presos_14_1.jpg

Estão em desvio de função

De acordo com o Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul) policiais cinco delegacias podem entregar as chaves das celas aos seus respectivos delegados e com isso não haverá a função de carcereiros. Ainda segundo o Sinpol, os policiais de todas as cidades do Estado também podem entregar as chaves.

Os funcionários públicos justificam a decisão pois estão em desvio de função e prestaram concurso para atuarem como policiais e não  carcereiros.

As cidades onde pode ocorrer a entrega de chaves são Costa Rica, Sonora, Camapuã, Paranaíba, Campo Grande. “Fiz contato com Chapadão do Sul e até umas 17 horas os presos não tinham comido", contou o vice-presidente do Sinpol, Paulo José dos Santos Queiroz.

"O delegado Danilo Mansur de Chapadão do Sul teve uma reunião com o judiciário e foi determinado que a Polícia Militar fosse até a delegacia mediar à situação, mas até então não tinha ido ninguém. Os presos fizeram um principio de confusão, mas se acalmaram”, disse.

De acordo com o vice-presidente do Sinpol, Paulo José dos Santos Queiroz, os servidores irão esperar a assembleia que ocorre na manhã desta sexta-feira (27), para tomarem alguma decisão. Segundo o sindicato, espera-se a presença de aproximadamente 400 policiais durante.

Nesta quarta-feira (25), agentes da Polícia Civil de Chapadão do Sul colocaram as chaves das celas na mesa do delegado e disseram que não irão mais cuidar dos presos.

Os policiais tomaram a decisão em protesto e solidariedade, após a morte do investigador Anderson Garcia da Costa, na delegacia de Pedro Gomes, cidade distante a 335 quilômetros de Chapadão do Sul.

Jornal Midiamax