Polícia

Após ‘jurar’ pai de morte por assassinato da mãe, vítima vai ao encontro de filhos

A polícia investiga porque genitor estava no Aero Rancho

Midiamax Publicado em 04/04/2015, às 13h26

None
img-20150404-wa0028.jpg

A polícia investiga porque genitor estava no Aero Rancho

Charles Ariel Dias de Freitas, de 39 anos, foi assassinado na manhã deste sábado (4), por volta das 7 horas. O crime aconteceu na Rua Charlote, no Jardim Aero Rancho, região sul de Campo Grande.

O suspeito do homicídio doloso, com intenção de morte, é o primogênito da vítima, identificado como Danyllo Matsumoto Cruz de Freitas, de 18 anos. Ele foi detido por um policial militar, que saía de casa para o trabalho.

O servidor viu o rapaz correndo pela rua em atitude suspeita, ocasião em que o abordou. Com isso, ele confessou que havia matado o próprio pai. O militar acionou a guarnição e o encaminhou para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga, região sul de Campo Grande.

De acordo com o delegado plantonista, Giulliano Carvalho Biaccio, o suspeito contou que o pai teria matado a mãe dele em 2008, ocasião em que ele jurou o genitor de morte. Além de Danilo, o casal tem mais dois filhos, sendo o caçula de 9 anos, que  está aos cuidados da avó, e mais um, que está internado na Unei (Unidade Educacional de Internação) pelo crime de tráfico de drogas.

Charles Ariel saiu da prisão no dia 16 de outubro de 2014 por conta da morte da esposa, porém não procurou os filhos, que também “andavam sumidos da casa em que morava com os pais”. Entretanto, na manhã de hoje, a vítima foi morta próxima da residência da família.

A arma do crime, um revólver calibre 38, não foi localizado, conforme apurou a equipe do Jornal Midiamax. A polícia investiga o ‘porque’ ele estava pelo local, já que os filhos haviam cortado relação com ele e inclusive o ameaçado de morte para vingar o assassinato da mãe.

WhatsApp: fale com os jornalistas do Jornal Midiamax

O leitor enviou as imagens ao WhatsApp da redação, no número (67) 9207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem diretamente com os jornalistas do Jornal Midiamax. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total anonimato garantido pela lei. 

Jornal Midiamax