Após bandidos apanharem de vítimas, polícia alerta sobre riscos de reagir a assaltos

Dois assaltantes foram agredidos na terça-feira (20)
| 21/10/2015
- 17:43
Após bandidos apanharem de vítimas, polícia alerta sobre riscos de reagir a assaltos

Dois assaltantes foram agredidos na terça-feira (20)

Na noite de terça-feira (20), dois casos de em que os assaltantes foram agredidos pelas vítimas, foram registrados pela polícia de Campo Grande. Nas ocasiões, registradas no Bairro Universitário e na Vila Bandeirante, os bandidos fugiram sem levarem nada.

Apesar das vítimas terem conseguido se livrarem dos bandidos, Polícia Militar e Polícia Civil orientam que as pessoas nunca devem reagir a assaltos. “O perigo é que esses assaltantes, na maioria das vezes, estão sob efeito de drogas e não pensam nas consequências”, diz o tenente Fernando, comandante da Força Tática do 1º Batalhão da Polícia Militar. Ainda de acordo com o tenente, a orientação é que as vítimas não reajam, pois podem colocar em risco a própria vida.

A Polícia Civil também faz a mesma orientação. “Em regra, as vítimas não devem reagir aos roubos”, diz o delegado Hoffman D'Ávila, da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga. Segundo ele, quando o assaltante anuncia o assalto, as vítimas não devem reagir ou esboçar reações bruscas. “Se o assaltante estiver com arma de fogo, não vai pensar duas vezes. Até mesmo quando as vítimas não reagem eles já atiram”, afirma o delegado.

Princípio da oportunidade

Para o delegado Hoffman D'Ávila, a população deve ter cuidado redobrado, para que não seja vítima do que pode ser chamado de princípio da oportunidade. Segundo o delegado, a Polícia Civil orienta que a população tome alguns cuidados, como evitar estacionar em locais ermos e escuros. Evitar também falar ao celular no carro, com vidros abertos – que é uma infração de trânsito, apesar de pouco respeitada.

Além disso, o delegado orienta que as pessoas tomem cuidado ao chegarem em casa. “Algumas pessoas chegam em casa e já abrem o portão, sem olhar. Ao chegar na residência, se observarem que há alguma movimentação, pessoa ou carro estranho, o indicado é que o morador não entre na casa e passe reto. Se possível acione a Polícia Militar ou Polícia Civil”, alerta Hoffman.

A mesma instrução é feita para as pessoas ao saírem de casa com os carros. “Muitas vezes o assaltante espera o momento em que a vítima abre o portão e entra na casa”, afirma o delegado.

Assaltantes agredidos

Na noite de terça-feira (20), um rapaz identificado apenas como Maicon foi agredido por populares após tentar roubar uma adolescente e uma mulher, de 40 anos. Segundo a polícia, ele é conhecido no Bairro Universitário, e estava em uma moto, quando abordou as vítimas para tentar roubar os celulares delas. A mulher conseguiu derrubar o assaltante do veículo e deu uma chave de braço nele. Populares também perceberam a ação e detiveram o rapaz, que não conseguiu levar os pertences das vítimas.

Já por volta das 22 horas, Janailton Antônio Oliveira Andrade, de 22 anos, foi preso em flagrante após tentar assaltar uma adolescente de 17 anos e uma jovem de 20 anos. Ele chegou de motocicleta, no ponto de ônibus da Avenida Bandeirantes, e abordou as vítimas. A jovem agarrou o assaltante pelo pescoço, mas ele conseguiu se soltar e fugiu em seguida, abandonando a motocicleta.

A polícia foi acionada e, quando a equipe da Força Tática do 1º BPM chegou ao local, encontrou Janailton tentando levantar a motocicleta que havia abandonado. Ele confessou o crime e foi preso em flagrante por tentativa de roubo.

Veja também

Governo atualiza lista e coloca 2 'representantes' de MS entre os mais procurados

Últimas notícias