Acusado de matar dois policiais em 2006 é preso em MS por latrocínio

Outros cinco estão envolvidos na morte dos policiais
| 28/07/2015
- 15:21
Acusado de matar dois policiais em 2006 é preso em MS por latrocínio

Outros cinco estão envolvidos na morte dos policiais

Paulino Lopes, de 29 anos, foi preso na última semana em Caarapó, a 273 quilômetros da Capital. Ele é um dos principais suspeitos de cometer o crime de , no episódio em que a vítima foi morta e teve a motocicleta roubada, no dia 22 de julho.

De acordo com o delegado regional da Polícia Civil, Lupérsio Degerone, o indígena Paulino é réu no caso de duplo homicídio, ocorrido no dia 1º de abril de 2006. Na ocasião, ele e outras cinco pessoas torturaram e mataram dois policiais civis na região de Porto Cambira, nas imediações de Dourados, conforme apurou o site Dourados Agora.

As vítimas estavam em serviço, investigando um assassinato, quando foram cercadas. Dois policiais foram brutalmente assassinados e um terceiro ficou gravemente ferido. Ele chegou a ser aposentado por causa do trauma que sofreu. O caso segue sem desfecho, já que foi levado para julgamento em São Paulo, fora da jurisdição do local onde os homicídios e a tentativa de homicídio ocorreram.

Prisão

Paulino Lopes foi preso, apontado como suspeito de matar Josias Paulo, de 18 anos. Ele foi reconhecido pela namorada da vítima e a arma usada no crime foi apreendida.

De acordo com a polícia, Paulino teria esfaqueado a vítima e foi preso na Aldeia Lima Campo, região de Ponta Porã. Ele afirma que não matou e nem roubou a motocicleta da vítima e ainda revela que um amigo dele, que é procurado pela polícia, foi o autor do crime.

Latrocínio

Na tarde do dia 22, por volta das 17 horas, Josias Paulo, de 18 anos, foi vítima de latrocínio quando saiu para dar uma volta de moto com a namorada. Durante o passeio pela área rural do município, a jovem pediu para ele parar a motocicleta, para ela fazer as necessidades em um milharal. Quando ela voltou, viu que um rapaz agredia Josias e ordenava que ele entregasse a motocicleta.

Ainda segundo a garota, o assaltante deu um golpe de facão na cabeça de Josias e arrastou o corpo do rapaz para dentro do milharal. A namorada da vítima correu para pedir socorro e avisar a família do namorado sobre o ocorrido. O assaltante conseguiu fugir, levando a motocicleta Honda CG 150 Titan, prata, placa HSS-3881, de Caarapó (MS).

Josias não resistiu aos ferimentos e a Polícia Militar esteve no local. O corpo da vítima foi encaminhado para o Imol (Instituto Médico e Odontológico Legal) de Dourados. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia Civil de Caarapó como roubo, se da violência resulta morte.

Veja também

Últimas notícias