Polícia

Vereador de Rio Verde investigado por receptação de gado furtado é preso

O vereador Fábio de Oliveira Souza, mais conhecido como “Fabinho Borracheiro” foi preso pela Polícia Civil de Rio Verde por volta das 18 horas desta sexta-feira (7). Ele está sendo investigado por receptação de gado furtado desde maio de 2013 e estava com mandado de prisão em aberto. Segundo informações repassadas com exclusividade ao Edição […]

Arquivo Publicado em 08/02/2014, às 01h36

None
927040912.jpg

O vereador Fábio de Oliveira Souza, mais conhecido como “Fabinho Borracheiro” foi preso pela Polícia Civil de Rio Verde por volta das 18 horas desta sexta-feira (7). Ele está sendo investigado por receptação de gado furtado desde maio de 2013 e estava com mandado de prisão em aberto.

Segundo informações repassadas com exclusividade ao Edição de Notícias, “Fabinho Borracheiro” foi preso por policiais civis na casa de sua sogra, localizada na região central de Rio Verde. O mandado de prisão contra ele foi expedido e cumprido na tarde desta sexta-feira.

O vereador foi levado para a Delegacia de Polícia Civil de Rio Verde e deve ser ouvido na próxima segunda-feira (10) pelo Delegado Eder Oliveira Moraes, que comandou a prisão e investiga o caso.

Entenda o caso

Em maio deste ano, após seis meses de investigações, a Polícia Civil conseguiu chegar a três homens que furtavam gado em Rio Verde e região. Foram autuados os irmãos Márcio Antônio Morais, de 22 anos, e Odair José Morais, de 24 anos, além de Ronaldo Ribeiro Melo, de 23 anos.

Polícia Civil autua três por furto qualificado de gado em Rio Verde

Foram recuperadas várias cabeças de gado, sendo que de 27 a polícia encontrou os proprietários, assim como de dois cavalos e uma égua. Entretanto, outras cabeças de gado, com as marcas GD, MA e 44, ainda aguardam identificação dos respectivos donos.

De acordo com a Polícia Civil, os autores escondiam os animais num arrendamento, mas, a maioria era vendida ainda no caminhão. Quando vazou a informação de que a polícia estava no encalço dos autores, várias cabeças remarcadas começaram a vagar pelas ruas de Rio Verde, contribuindo com a investigação.

Na época algumas cabeças de gado furtadas foram encontrados em um arrendamento de propriedade de “Fabinho Borracheiro”. O advogado do vereador entrou com um pedido de Habeas Corpus preventivo para preservar o direito de locomoção conforme prevê a instituição federal, mas teve a solicitação indeferida pelo Justiça.

Vereador de Rio Verde esta sendo investigado por receptação de gado furtado

Após a derrota na Justiça, Fabinho encontrou-se com o delegado titular da Delegacia de Rio Verde, Eder Oliveira Moraes, mas disse que só falaria em juízo.

Jornal Midiamax