Polícia

Vereador acusado de matar torcedor é preso em São Paulo

O vereador Raimundo César Faustino (PT), de Francisco Morato, foi preso na tarde desta terça-feira (26) em uma de suas propriedades em Franco da Rocha, na região metropolitana de São Paulo. Corintiano, ele é acusado de homicídio, rixa qualificada e lesão corporal por causa da briga que matou um torcedor do Palmeiras no dia 17. […]

Arquivo Publicado em 26/08/2014, às 19h23

None

O vereador Raimundo César Faustino (PT), de Francisco Morato, foi preso na tarde desta terça-feira (26) em uma de suas propriedades em Franco da Rocha, na região metropolitana de São Paulo. Corintiano, ele é acusado de homicídio, rixa qualificada e lesão corporal por causa da briga que matou um torcedor do Palmeiras no dia 17.

O advogado de Faustino, Thiago de Siqueira Coscia, negou envolvimento do vereador na briga. “Ele não participou dos fatos, das ocorrências, nada que possa vincular a imagem dele a essas agressões”, disse.

Capá, como é conhecido, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça após ser acusado de se envolver na briga que resultou na morte do professor Gilberto Torres Pereira, de 30 anos.

Agredido com um pedaço de pau, Pereira foi internado com traumatismo craniano e morreu na noite de quarta-feira (20). O conflito ocorreu perto da estação da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) em Franco da Rocha, Grande São Paulo.

Nesta segunda-feira (25), a Comissão Executiva do PT de São Paulo decidiu suspender por 60 dias Faustino e os filiados Leonardo Gomes dos Santos e Gentil Chaves Siani, que também participaram da briga. O vereador era candidato a deputado estadual, mas teve sua candidatura inviabilizada pelo partido. O G1 não localizou os defensores de Leonardo Gomes dos Santos e Gentil Chaves Siani para comentar o assunto.

Jornal Midiamax