Polícia

Polícia tenta encontrar imagens ajude esclarecer morte de homem após desfile em Corumbá

A Polícia Civil trabalha com duas linhas de investigação para esclarecer a autoria da morte do funcionário da Vale mineradora, Jonathas Campos de Oliveira, 32 anos, ocorrida no final da noite da quarta-feira (26), na área central de Corumbá, após o desfile do bloco Sandálias de Frei Mariano. Ainda não há suspeito. “Estamos trabalhando com […]

Arquivo Publicado em 27/02/2014, às 19h54

None
788236432.jpg

A Polícia Civil trabalha com duas linhas de investigação para esclarecer a autoria da morte do funcionário da Vale mineradora, Jonathas Campos de Oliveira, 32 anos, ocorrida no final da noite da quarta-feira (26), na área central de Corumbá, após o desfile do bloco Sandálias de Frei Mariano. Ainda não há suspeito.


“Estamos trabalhando com duas linhas de investigação, que são latrocínio e homicídio, até porque nada, que nos pareça, foi subtraído da vítima. Disseram que havia sido subtraído o celular, mas nós localizamos o aparelho da vítima, que está conosco”, informou o delegado titular do 1º Distrito de Polícia Civil, Gustavo Bueno. “No desespero do golpe, que a vítima sofreu, esse telefone caiu e foi localizado por populares, na faixa de pedestre”, complementou. A corrente também não foi levada, estava com a vítima e foi entregue para a namorada.


Quatro pessoas, que estavam com Jonathas, já foram ouvidas e contaram como teria sido a dinâmica do crime. “Pelos depoimentos, a vítima foi golpeada nas proximidades da esquina da Delamare com a Frei Mariano, no lado esquerdo de quem sobe. Ela atravessou a rua,  pulou o canteiro de esquina e veio cambaleando até cair do outro lado da rua Delamare. Nesse ínterim, o telefone celular caiu na faixa de pedestre”, contou o delegado.


Os agentes da Polícia Civil já fazem uma varredura pela área central em busca de imagens de câmeras de segurança que possam auxiliar na identificação do autor do crime. “Ainda não temos suspeito, daí a importância da população não temer e comparecer a Delegacia, certamente alguém viu e pode testemunhar com relação ao reconhecimento do indivíduo”, informou. “A priori seria uma pessoa só”, o responsável pelas duas facadas  fatais que acertaram o pescoço e a região abdominal de Jonathas.

Jornal Midiamax