Polícia

Polícia rastreará sinal de telefones em avião sumido no PA; busca continua

As buscas pelo avião bimotor desaparecido na última terça-feira (18) durante o voo que se deslocava de Itaituba para Jacareacanga, na região sudoeste do Pará, com cinco passageiros a bordo, foram retomadas por volta das 10h deste sábado (22). De acordo com a FAB (Força Aérea Brasileira), as condições meteorológicas atrasaram a saída da aeronave […]

Arquivo Publicado em 22/03/2014, às 19h11

None

As buscas pelo avião bimotor desaparecido na última terça-feira (18) durante o voo que se deslocava de Itaituba para Jacareacanga, na região sudoeste do Pará, com cinco passageiros a bordo, foram retomadas por volta das 10h deste sábado (22). De acordo com a FAB (Força Aérea Brasileira), as condições meteorológicas atrasaram a saída da aeronave SC-105 Amazonas do esquadrão pelicano, prevista para ser realizada no início da manhã.


Na sexta-feira (21), a Polícia Civil conseguiu autorização judicial para quebra do sigilo telefônico dos passageiros na tentativa de localizar o sinal emitido pelos aparelhos. As ligações podem dar pistas sobre o local em que o avião teria caído.


Além da FAB, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar, a empresa Jotan Táxi Aéreo, dona do bimotor, também ajuda nas buscas, disponibilizando outra aeronave para sobrevoar a região. Mais de 1.600 km² já foram percorridos pelas equipes de salvamento.


Até os moradores da região estão empenhados nas buscas. Grupos são formados voluntariamente para entrar na floresta atrás de pistas sobre a aeronave.


No quinto dia da operação de resgate, as buscas estão concentradas nas margens direita e esquerda do rio Tapajós. Foi nesta região que um garimpeiro afirmou à polícia que teria visto a aeronave cair na mata fechada. Segundo a polícia, o homem teria confirmado via rádio que viu a aeronave rodopiar nos céus e cair na região próximo à sede do município de Jacarecanga.


Os passageiros da aeronave são funcionários da Secretaria Especial de Saúde Indígena e seguiam para Jacareacanga, onde realizariam atendimentos aos índios. A Jotan Táxi Aéreo, empresa responsável pela aeronave, ainda não se pronunciou sobre o caso e informou que só dará declarações depois que o avião for encontrado.


O Ministério da Saúde divulgou os nomes das pessoas que estavam a bordo: as técnicas de enfermagem Rayline Sabrina Brito Campos, Luciney Aguiar de Sousa e Raimunda Lúcia da Silva Costa; o motorista Ari Lima; e o piloto Luiz Feltrin.


Os profissionais substituiriam as equipes que já prestavam atendimento nas aldeias da etnia Munduruku. De acordo com a assessoria de comunicação da pasta, foi a coordenação do Distrito Sanitário Especial Indígena Rio Tapajós que acionou equipes de buscas que desde a tarde de ontem sobrevoam a região.


A técnica de enfermagem Rayline chegou e enviar uma mensagem SMS para o celular do tio, Rubélio Santos. No texto da mensagem, ela contava que um dos motores do avião estava parando e diziz que estava em pânico.


A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) informou que a situação da aeronave de matrícula PR-LMN é regular, assim como a IAM (Inspeção Anual de Manutenção) e o CA (Certificado de Aeronavegabilidade).

Jornal Midiamax