Polícia

Polícia investiga seguranças da CPTM por suposta agressão a grávida em SP

A vigilante Nivanilde de Silva Souza, de 38 anos, está internada em estado grave depois de cair na plataforma ao ser abordada por seguranças na Estação Luz da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), às 22h desta terça-feira, 25. Segundo o delegado Oswaldo Nico Gonçalves, titular da Divisão de Atendimento ao Turista (Deatur), responsável também […]

Arquivo Publicado em 26/02/2014, às 15h54

None

A vigilante Nivanilde de Silva Souza, de 38 anos, está internada em estado grave depois de cair na plataforma ao ser abordada por seguranças na Estação Luz da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), às 22h desta terça-feira, 25. Segundo o delegado Oswaldo Nico Gonçalves, titular da Divisão de Atendimento ao Turista (Deatur), responsável também pela CPTM, a mulher é gestante e um funcionário de apoio de 17 anos queria impedir sua entrada no vagão preferencial. O acidente aconteceu quando os seguranças foram retirá-la dali.

De acordo com a polícia, o funcionário alega que a passageira não apresentou documento comprovando que estava grávida e por isso foi barrada.

Depois de cair e bater a cabeça, segundo a polícia, Nivanilde foi levada para a Santa Casa de Misericórdia em estado grave, onde ainda permanecia internada na manhã desta quarta-feira, 26.

O caso foi registrado na Delegacia do Metropolitano (Delpom) como abuso de autoridade e lesão corporal gravíssima. Os seguranças alegam que a mulher caiu em meio a confusão, quando tentava se soltar. Os agentes não foram presos em flagrante porque, até as 11h desta quarta, a CPTM ainda não havia enviado as imagens do circuito interno para averiguação, segundo a polícia. O adolescente também será investigado.

A CPTM afirmou em nota que “lamenta a ocorrência com a usuária” e diz que “tomou todas as providências para o socorro imediato”. A companhia informou que “está apurando as circunstâncias do evento e ouvindo todos os colaboradores presentes”. Não foi informado se as imagens das câmeras de segurança da estação foram enviadas para a polícia.

Jornal Midiamax