Polícia

Polícia investiga participação de quinto envolvido em estupro de adolescente no Noroeste

A polícia civil investiga a participação de uma quinta pessoa no estupro da adolescente de 13 anos, na madrugada do dia 2 de fevereiro, durante uma festa em uma casa no Jardim Noroeste, região leste de Campo Grande. Inicialmente, a denuncia era de que crime teria sido cometido por quatro homens enquanto a jovem estava […]

Arquivo Publicado em 10/02/2014, às 18h03

None

A polícia civil investiga a participação de uma quinta pessoa no estupro da adolescente de 13 anos, na madrugada do dia 2 de fevereiro, durante uma festa em uma casa no Jardim Noroeste, região leste de Campo Grande. Inicialmente, a denuncia era de que crime teria sido cometido por quatro homens enquanto a jovem estava inconsciente.


De acordo com delegada Regina Márcia de Brito Mota, titular da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), além dos três adolescentes e o adulto de 21 anos, uma quinta pessoas teria participação no crime. “Há uma outra pessoa que estamos investigando”, afirmou.


A adolescente relatou à polícia que estava com uma amiga quando foram abordadas por quatro homens, que não as deixaram ir embora e as incentivaram a consumir bebidas alcoólicas e drogas. A garota relatou ter desmaiado e quando recuperou os sentidos percebeu que havia sido estuprada e fugiu do local.


A delegada afirma que a polícia já ouviu todos que estavam na festa e identificou os suspeitos do estupro. Os envolvidos responderão pelo crime de estupro de vulnerável, com pena até 15 anos de reclusão para o adulto, e internação de três anos para os adolescentes.


Estupro Taveirópolis


A delegada Regina Márcia afirmou que ainda investiga o caso de uma menina 12 anos, estuprada  na manhã de sexta-feira (7), em uma residência, localizada na região do bairro Taveirópolis, região sul de Campo Grande.  A criança teria sido amarrada por um cadarço e teve o rosto tapado enquanto o crime era cometido.


A menina foi ouvida pela titular da Depca, mas está não deu mais detalhes sobre o depoimento. “Continuamos investigando”, informou.

Jornal Midiamax