Polícia

Polícia Civil conclui que acusado de matar 6 pessoas em incêndio agiu sozinho

Em conclusão do inquérito, a Polícia Civil afirma que não há indício do envolvimento de terceiros no incêndio que matou 6 pessoas de uma mesma família em uma loja de conveniências no início do mês de maio deste ano, em Coronel Sapucaia (380 quilômetro de Campo Grande). O principal acusado, e único sobrevivente da família, […]

Arquivo Publicado em 27/08/2014, às 20h15

None
869671934.jpg

Em conclusão do inquérito, a Polícia Civil afirma que não há indício do envolvimento de terceiros no incêndio que matou 6 pessoas de uma mesma família em uma loja de conveniências no início do mês de maio deste ano, em Coronel Sapucaia (380 quilômetro de Campo Grande). O principal acusado, e único sobrevivente da família, é Edson da Silva.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Leandro Azevedo, o acusado mencionava, em seus depoimentos, que outra pessoa o ajudou no crime. “Investigamos se havia mais gente envolvida, mas nada disso foi constatado”, adverte.

Ainda de acordo com o delegado, o relatório criminal feito pela polícia foi encaminhado para o MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul). “Geralmente, o MPE leva, mais ou menos, 5 dias para entrar com a ação, depois que entregamos o inquérito pera eles”.

Azevedo diz, também, que o MPE deve entrar com uma ação de homicídio doloso qualificado, em virtude de se tratar de crime envolvendo fogo.

Edson da Silva está preso na cidade de Dourados e deve aguardar seu julgamento na cadeia, já que a modalidade da prisão é preventiva, ou seja, sem prazo de duração.

O caso

O incêndio aconteceu em uma loja de conveniência, na manhã do dia 2 de maio. As vítimas, todas da mesma família, foram identificadas como Rosângela dos Santos, de 50 anos, Alessandro Dos Santos, de 22 anos, Vanusa de 26 anos, Tiago de 10 anos, Sabrina de 4 anos e Estefani, um bebê de apenas 10 meses de vida.

Jornal Midiamax