Polícia

PMs deixam de patrulhar cidade para vigiar presos em Maracaju

Um documento encaminhado à desembargadora coordenadora-geral da Coordenadoria das Varas de Execuções Penais denuncia as condições de trabalho dos policias militares no município de Maracaju a 203 quilômetros de Campo Grande. A Associação dos Cabos e Soldados da PM e Bombeiro de MS pede o fim das irregularidades constadas por eles no presídio de Maracaju,.  […]

Arquivo Publicado em 07/02/2014, às 11h53

None

Um documento encaminhado à desembargadora coordenadora-geral da Coordenadoria das Varas de Execuções Penais denuncia as condições de trabalho dos policias militares no município de Maracaju a 203 quilômetros de Campo Grande.


A Associação dos Cabos e Soldados da PM e Bombeiro de MS pede o fim das irregularidades constadas por eles no presídio de Maracaju,.  Segundo o documento, os PMs trabalham de agentes carcerários e deixam de fazer o policiamento na cidade.


O documento cita ainda ameaças de morte sofridas por policiais militares pelos mais de 70 custodiados. O ofício solicita que a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) assuma imediatamente o comando da unidade e, se não for possível, que parte dos internos seja transferida.

Jornal Midiamax