Polícia

Parentes de passageiros de voo da Malásia entram em choque com a polícia chinesa

Parentes dos passageiros do avião da Malaysian Airlines entraram em confronto com a polícia do lado de fora da Embaixada da Malásia em Pequim, após o primeiro ministro malaio, Najib Razak, dizer em uma coletiva na segunda-feira que uma análise de dados de satélite confirma que o avião caiu no Oceano Índico. A China pediu […]

Arquivo Publicado em 25/03/2014, às 11h51

None
1101473977.jpg

Parentes dos passageiros do avião da Malaysian Airlines entraram em confronto com a polícia do lado de fora da Embaixada da Malásia em Pequim, após o primeiro ministro malaio, Najib Razak, dizer em uma coletiva na segunda-feira que uma análise de dados de satélite confirma que o avião caiu no Oceano Índico.


A China pediu para ver os dados em que as autoridades malaias basearam sua conclusão. Nesta terça-feira a busca pelo voo MH370 foi suspensa por causa do mau tempo. As buscas têm se concentrado no mar a cerca de 2,5 mil km ao sudoeste da cidade australiana de Perth.


O voo MH370 desapareceu em 8 de março, após deixar Kuala Lumpur rumo a Pequim com 239 pessoas a bordo, entre elas 153 cidadãos chineses.


Em Pequim, parentes dos passageiros a bordo do avião divulgaram um comunicado acusando o governo da Malásia de tentar “retardar, distorcer e esconder a verdade”.


Os manifestantes jogaram garrafas de água na embaixada e tentaram invadir o prédio exigindo um encontro com o embaixador. Havia uma forte presença policial na representação diplomática e houve uma breve briga entre a polícia e um grupo de familiares que tentaram se aproximar de jornalistas, segundo a agência de notícias Associated Press.

Jornal Midiamax