Polícia

Pai chora em delegacia ao ver filho preso por assalto a comércio: ‘Ele não precisava disso’

Marcílio Vargas de Rezende, aposentado de 60 anos de idade, não escondeu a decepção ao ver o filho, Rodrigo Lopes Rezende, de 23 anos, preso por assalto a uma farmácia. Rodrigo e mais dois comparsas, Claudeir, de 23 anos, e um adolescente, de 17 anos, assaltaram uma farmácia na Avenida Manoel da Costa Lima, na […]

Arquivo Publicado em 19/09/2014, às 16h29

None
1274037942.jpg

Marcílio Vargas de Rezende, aposentado de 60 anos de idade, não escondeu a decepção ao ver o filho, Rodrigo Lopes Rezende, de 23 anos, preso por assalto a uma farmácia.

Rodrigo e mais dois comparsas, Claudeir, de 23 anos, e um adolescente, de 17 anos, assaltaram uma farmácia na Avenida Manoel da Costa Lima, na noite desta quinta-feira (18) e foi preso depois de perseguição policial.

Marcílio foi à delegacia em companhia da filha de 28 anos e não conteve as lágrimas ao ver o filho sendo autuado em flagrante.

“Ele não precisava disso. Ele é trabalhador e certamente foi influenciado por más companhias. Eu sempre trabalhei e dei o que ele precisava. Agora que ele ficou maior tira o seu próprio sustento. Não tem explicação para isso que ele fez”, disse o pai, decepcionado.

Segundo ele, Rodrigo trabalha em um lava-jato e ganhava o suficiente para sustentar os dois filhos pequenos que tem.

“Agora tenho que ver o que a Justiça vai determinar. É claro que lamento muito, mas vou continuar dando apoio porque certamente foi um momento de bobeira dele”, afirmou Marcílio.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, Rodrigo foi quem entrou na farmácia com o adolescente para anunciar o assalto. Claudeir foi o encarregado de dirigir o carro na fuga.


Jornal Midiamax