Polícia

Com Lei Seca e crimes eleitorais, Polícia Militar promete aumentar efetivo nas ruas de MS

300 homens vão para o interior e todo efetivo da PM nas ruas será mobilizado contra crimes eleitorais como boca de urna e compra de votos.

Arquivo Publicado em 03/10/2014, às 18h00

None

300 homens vão para o interior e todo efetivo da PM nas ruas será mobilizado contra crimes eleitorais como boca de urna e compra de votos.

A partir deste sábado (4) a Polícia Militar de Mato Grosso do Sul colocará mais homens nas ruas a fim de garantir a segurança da população com o cumprimento da Lei Seca e impedir a prática de crimes eleitorais, como boca de urna, durante as eleições de domingo (5).

Em Campo Grande 752 militares estarão pela cidade. Os municípios onde estão os maiores colégios eleitorais também vão receber reforço. A intenção da PM é deslocar 300 homens para a área de fronteira, região do Bolsão e Pantanal. De acordo com a instituição, há 999 locais de votação no Estado.

Conforme informações do comandante da polícia, coronel Valter Godoy Rojas, ao todos 3 mil militares serão mobilizados para atuarem durante o processo eleitoral em Mato Grosso do Sul.

“Suspendemos as férias de alguns policiais para fortalecer o efetivo. Em todos locais de votação haverá no mínimo dois homens. O Batalhão de Choque e o de Operações Especiais e o Bope também estarão de plantão para atender qualquer demanda”, explicou.

Segundo informações do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral), no dia das eleições está proibida a venda de bebidas alcoólicas entre as 3 e 17 horas em bares, lanchonetes, restaurantes, estabelecimentos congêneres e demais locais abertos ao público. Quem descumprir a determinação pode ser punido com detenção de três meses a um ano e pagamento de 10 a 20 dias-multa.



Jornal Midiamax