Polícia

Bêbado e com arma de brinquedo, militar ‘filho de coronel’ é preso pela PM

Um homem foi preso na madrugada deste sábado (12) por dirigir embriagado e portando uma arma de brinquedo em Campo Grande. Segundo informações da polícia, o militar do Exército, Aristeu Mesquita Cardoso, de 21 anos, chegou em uma festa particular com dois amigos portando uma arma. Aristeu estava em uma saveiro vermelha placas HSG-2292 e […]

Arquivo Publicado em 12/04/2014, às 14h14

None

Um homem foi preso na madrugada deste sábado (12) por dirigir embriagado e portando uma arma de brinquedo em Campo Grande.

Segundo informações da polícia, o militar do Exército, Aristeu Mesquita Cardoso, de 21 anos, chegou em uma festa particular com dois amigos portando uma arma. Aristeu estava em uma saveiro vermelha placas HSG-2292 e os dois amigos, também militares do Exército, estavam em dois veículos Gol.

Os rapazes disseram que iriam entrar na festa mesmo sem ser convidados. O dono da residência Luis Fernando Dias, disse que o rapaz repetia: “Somos oficiais e vamos entrar nessa festa, nós entramos até em banco e não vamos entrar numa festinha dessas”.

Os rapazes entraram e segundo informações, começaram a manusear as armas. Luis Fernando disse que neste momento o segurança pediu que eles se retirassem e já no portão da residência após uma discussão, um dos rapazes ameaçou o segurança de morte.

Segundo informação de testemunhas, já dentro do carro Aristeu sacou uma arma e ameaçou uma das pessoas que estava na festa, nesse momento outro rapaz atirou três vezes contra o telhado da residência de dentro de um veículo Gol.

A polícia foi acionada e durante a abordagem foi localizado no interior da Saveiro a pistola utilizada por Aristeu. Em visível estado de embriaguez, o rapaz disse aos policiais que era militar do Exército e filho de coronel e por esse motivo não poderia ser preso.

“Vocês não podem me revistar, sou militar, sou filho de coronel, seus policinhas de me***, não ponha a mão em mim”, dizia o rapaz.

Dada a voz de prisão Aristeu foi encaminhado à delegacia, mas segundo informações a todo tempo repetia aos policiais que por ele ser filho de coronel eles iriam se ferrar e nunca mais seriam promovidos.

Aristeu Mesquita Cardoso foi autuado por ameaça, desacato e tráfico de influência. Foi liberado após fiança de dois salários mínimos entregue aos cuidados da polícia do Exército.

Jornal Midiamax