Polícia

Quadrilha roubou R$ 27 mil de posto para pagar dívida com preso da Máxima

A ordem para uma quadrilha assaltar um posto de combustíveis, há três dias, no bairro Jardim Itamaracá, em Campo Grande, partiu de um detento do Estabelecimento Penal de Segurança Máxima. A informação é de Ismael César dos Santos, 25 anos, que ‘devia uma fita’ para o preso Cleber Antônio Capecci e indicou o próprio local […]

Arquivo Publicado em 04/07/2013, às 14h12

None
896418948.jpg

A ordem para uma quadrilha assaltar um posto de combustíveis, há três dias, no bairro Jardim Itamaracá, em Campo Grande, partiu de um detento do Estabelecimento Penal de Segurança Máxima. A informação é de Ismael César dos Santos, 25 anos, que ‘devia uma fita’ para o preso Cleber Antônio Capecci e indicou o próprio local de trabalho, onde atuava como frentista.

Ismael então chamou o comparsa Edmilson Pereira Costa, 36 anos, e este apresentou a dupla William da Silva Toralles, 24 anos, que foi garupa da moto no dia do assalto e Dauto Lúcio Zanella, 24 anos, vulgo ‘Braquiaria’, apontado como o mais violento e atualmente foragido da Justiça.

Ismael repassou informações e eles então abordaram às vítimas, em posse de um revólver calibre 38 e uma pistola 9 milímetros. Na ocasião, William e Dauto agrediram os funcionários, já deitados no chão e levaram R$ 27 mil. A polícia foi acionada, analisou as imagens e prendeu em flagrante Edmilson e Ismael.

No outro dia, de acordo com o delegado Fábio Peró, responsável pelas investigações, a polícia identificou William e o prendeu na casa da tia, no bairro Los Angeles. Ele possui tuberculose e tinha fugido do Hospital Universitário. O próximo a ser pego, que emprestou a arma para o crime, se trata de John Lennon Ferreira dos Santos, 38 anos, que estava no bairro Moreninhas.

Em diligências, a polícia foi a casa de Dauto e apreendeu a motocicleta dele, utilizada no crime, bem como o casaco e o capacete utilizados na ocasião. Os policiais ainda se dirigiram ao Jardim Bálsamo e prenderam Josiane da Silva Pereira, 19 anos, em posse de 400 gramas de pasta base de cocaína. O marido dela, Flávio Rodrigues de Souza, continua foragido.

Compras

Com o dinheiro do roubo, R$ 9 mil ficou com William e mais R$ 9 mil para Dauto. O restante ficou dividido em R$ 3 mil para casa, sendo entregues para Ismael, Edmilson e Cleber. Eles compram roupas, tênis, entorpecente para consumo e venda. Edmilson inclusive havia alugado um imóvel no bairro Mário Covas e adquirido R$ 1 mil em mobília.

A quadrilha, que em sua maioria possuía antecedentes criminais, responderá por roubo qualificado pelo uso de arma de fogo e concurso de pessoas. O detento Cleber, que responde por tráfico de drogas, será levado ainda nesta semana para a Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos), para prestar depoimento.

Jornal Midiamax