Polícia

Polícia usa câmeras para refazer trajeto de delegado morto e nega prisão de suspeito

Captadas as imagens das câmeras de seguranças próximas à escola no bairro Jardim dos Estados, onde ocorreu a execução do delegado Paulo Magalhães Araújo, 57 anos, na terça-feira (25), a Polícia Civil refez o trajeto da vítima até o local do crime, bem como um possível trecho do assassino e o comparsa que pilotava a moto. Segundo […]

Arquivo Publicado em 28/06/2013, às 11h51

None
2119478459.jpg

Captadas as imagens das câmeras de seguranças próximas à escola no bairro Jardim dos Estados, onde ocorreu a execução do delegado Paulo Magalhães Araújo, 57 anos, na terça-feira (25), a Polícia Civil refez o trajeto da vítima até o local do crime, bem como um possível trecho do assassino e o comparsa que pilotava a moto.

Segundo o delegado Alberto Vieira Rossi, que atua no Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros), em apoio às investigações, com as diligências ainda foi possível localizar uma moto abandonada no centro da cidade.

“Ela estava em um posto de combustíveis na avenida Mato Grosso e poderia ter sido a mesma utilizada pelos assassinos, mas no final da tarde de ontem descartamos essa possibilidade”, afirma Rossi.

Sobre a reconstituição do crime, o delegado fala que a ação será possível quando um suspeito for preso ou até mesmo a polícia localizar uma testemunha que saiba dar detalhes da execução, já que a vítima não sobreviveu. O delegado ainda garante que até o momento nenhum suspeito do crime foi preso.

Ao mesmo tempo, a perícia simulou ontem a quantidade de disparos que ocorreu na vítima. Os profissionais compareceram a Cepol (Centro de Polícia Especializada), onde está o carro do delegado, na tarde de ontem.

Jornal Midiamax