Polícia

Polícia prende quadrilha que roubou e deixou idosos amarrados por 48 horas

Dos quatro presos, um adolescente cumpre pena na Unei e outros dois acusados foram encontrados mortos dentro da delegacia na sexta-feira

Arquivo Publicado em 24/06/2013, às 18h06

None
1830888184.jpg

Dos quatro presos, um adolescente cumpre pena na Unei e outros dois acusados foram encontrados mortos dentro da delegacia na sexta-feira

A Polícia Civil encerra esta semana o inquérito policial que investiga o roubo a um casal de idosos, em uma chácara localizada em Terenos, a 27 quilômetros de Campo Grande. A quadrilha, composta por três adultos e um adolescente, aterrorizou, torturou e deixou um casal de idosos amarrados por 48 horas para roubar a chácara. O homem morreu e a mulher foi internada em clínica geriátrica.

A quadrilha, segundo a delegada Maria de Lourdes Cano, foi toda identificada e presa, incluindo um adolescente de 14 anos que já cumpre pena na Unei (Unidade Educacional de Internação), em Campo Grande.

Dos quatro presos na última sexta-feira (21), dois foram encontrados mortos por enforcamento na Defurv (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos). Segundo a delegada, Diego Oliveira Lima, 20 anos e Anderson Santana Martins, 18 anos, possivelmente mantinham um pacto.

O quarto integrante, que não teve o nome divulgado, permanece preso. Todos eles seriam moradores de Terenos, com exceção de um que chegou recentemente de Ribas do Rio Pardo. Eles responderão por latrocínio e tentativa de latrocínio.

”Foi por conta de um vídeo que o Diego visualizou e confessou o crime. A partir daí, ele apontou os comparsas e prendemos os outros integrantes da quadrilha”, explica a delegada.

Crime

No dia 25 de Abril, por volta das 22h20, de acordo com a polícia, uma senhora de 66 anos estava trabalhando no galpão, quando um ex-funcionário pediu para conversar com o seu marido. O idoso, de 72 anos, estava dormindo e foi acordado por ela.

Depois de quase 48 horas rendidos em um quarto, os dois foram resgatados por um funcionário da propriedade. Os dois estavam desidratados e tinham ferimentos e queimaduras em diversas partes do corpo.

Um mês depois do crime, no dia 25 de maio, Kazuo Suzue, de 72 anos, morreu por causa das agressões sofridas durante o crime. A esposa dele, Mio Suzue, de 66 anos, também chegou a ser hospitalizada por causa das agressões. “Eles foram barbaramente torturados”, lamentou a delegada.

Foi o momento em que eles foram amarrados com fios de cobre e amordaçados, além de serem agredidos. O casal, conforme a delegada, permaneceu desta maneira por 48, sem alimento e água. Pouco mais de um mês após ficar internado, o idoso morreu e a esposa permanece internada em um clínica geriátrica.


O assalto ao casal de idosos foi o primeiro de vários episódios cometidos por Diego Oliveira, afirmou Maria de Lourdes. A Polícia Civil registrou vários casos de ataques contra idosos na região de Terenos.

Jornal Midiamax