Polícia

Polícia Civil desvenda furto e prende receptador em Sete Quedas

Investigadores da Delegacia de Policia Civil de Sete Quedas, sob coordenação do delegado titular local, Dr. Rinaldo Moreira, desvendaram um furto ocorrido no início da semana na cidade e prenderam um rapaz de 28 anos, acusado de receptar os produtos furtados. Os larápios teriam aproveito que o comerciante estava viajando para adentrar em um bar […]

Arquivo Publicado em 28/06/2013, às 13h07

None
311203140.jpg

Investigadores da Delegacia de Policia Civil de Sete Quedas, sob coordenação do delegado titular local, Dr. Rinaldo Moreira, desvendaram um furto ocorrido no início da semana na cidade e prenderam um rapaz de 28 anos, acusado de receptar os produtos furtados.

Os larápios teriam aproveito que o comerciante estava viajando para adentrar em um bar e furtar, entre outros objetos,uma televisão de plasma de 37 polegadas, aparelho de DVD, Pen Drive, bijuterias e botijão de gás.

Ao tomar conhecimento do furto a equipe de investigação passou a atuar no caso e chegou até Geovani da Silva Vieira, de 28 anos, já com passagens pela polícia, que estava de posse dos materiais furtados, entre eles a TV de 37 polegadas.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Dr. Rinaldo Moreira, ao receber voz de prisão por receptação qualificada, Geovani, o “Fumaça”, como também é conhecido na cidade teria relatado que havia comprado a TV por R$ 400,00.

Acusado seria executado por quadrilha

De acordo com a Polícia Civil de Sete Quedas, Geovani Vieira era integrante de uma quadrilha de ladrões de carros que agia na região Cone Sul de Mato Grosso do Sul, fronteira com o Paraguai e inclusive teria agido em uma tentativa de roubo de caminhonete registrado na cidade no início deste ano.

Ao deixar a quadrilha, segundo ele para trabalhar de forma honesta, Fumaça teria passado a ser alvo dos próprios ex-comparsas que pretendiam matá-lo porque sabia sobre o bando e poderia delatar a quadrilha.

A confirmação do plano de vingança da quadrilha contra Geovani Vieira foi revelado por um dos membros do bando ao próprio delegado titular de Sete Quedas, Dr. Ribaldo Moreira, momentos antes de morrer em um hospital da cidade, em abril deste ano.

Após ser baleado pela polícia durante troca de tiros, Fernando Elias Nunes Freitas, o “Cacique”, 23 anos, teria relatado que ele e outros membros do bando, entre eles o paraguaio, Roverson Bonifácio Vieira, de 28 anos, que também morreu no confronto com os policiais, teriam vindo a Sete Quedas para roubar um veículo e matar Geovani, ou seja, praticar a chamada “queima de arquivo”.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Dr. Rinaldo Moreira, em primeiro momento Fumaça foi autuado e permanece preso por receptação, mas as investigações vão continuar, já que existe a suspeita de Geovani Vieira estar ligado diretamente ao furto no estabelecimento comercial.

Jornal Midiamax