Polícia

No interior de MS, polícia acha ossada de mulher morta e enterrada pelo marido há 3 anos

Após um ano de investigação, a Polícia Civil conseguiu elucidar o desaparecimento de Maria da Conceição Ribeiro Pinto, de 55 anos. Infelizmente, o desfecho é trágico, pois Maria foi morta pelo próprio marido, Luiz de Farias, de 52 anos, e enterrada em uma área de preservação próximo da estrada do Palmital, em Coxim, a 243 km […]

Arquivo Publicado em 18/12/2013, às 10h38

None
302130577.jpg

Após um ano de investigação, a Polícia Civil conseguiu elucidar o desaparecimento de Maria da Conceição Ribeiro Pinto, de 55 anos. Infelizmente, o desfecho é trágico, pois Maria foi morta pelo próprio marido, Luiz de Farias, de 52 anos, e enterrada em uma área de preservação próximo da estrada do Palmital, em Coxim, a 243 km de Campo Grande, três anos atrás.

Nesta terça-feira (17), uma equipe da Polícia Civil foi até o local, acompanhada do autor que indicou onde o corpo havia sido enterrado. Os policiais encontraram a ossada de Maria, que foi recolhida pela perícia e trazida para o IML (Instituto Médico- Legal) de Coxim.

De acordo com a versão de Farias, ele foi até uma casa da redondeza acompanhado da mulher. Ambos começaram a discutir e o autor empurrou Maria, que bateu a cabeça numa pilha de tijolos. Apesar da versão “acidental”, Farias decidiu enterrar o corpo no local.

Segundo o delegado titular de Coxim, Bruno Henrique Urban, o autor foi ouvido e indiciado por homicídio doloso, quando há intenção de matar, assim como por ocultação de cadáver. Entretanto, Farias vai conseguir responder ao crime em liberdade, pois conseguiu fugir do flagrante.

Testemunhas ouvidas ao longo da investigação revelam que o autor sempre foi um marido violento, as mesmas pessoas relataram ter presenciado várias discussões com seguidas agressões. Foi isso que fez a polícia desconfiar do desaparecimento de Maria.

Jornal Midiamax