Polícia

Suspeito de abusar e matar a facadas menina de 9 anos é preso no Rio

A Polícia Civil prendeu Gilmar Cunha, suspeito de ter abusado e matado com 20 facadas uma menina de 9 anos, na noite desta sexta-feira (27), em Campo Grande (zona norte do Rio). A criança foi encontrada em casa morta, embaixo de uma cama. Os pais estavam trabalhando e ela tinha ficado aos cuidados da irmã, […]

Arquivo Publicado em 29/07/2012, às 15h08

None

A Polícia Civil prendeu Gilmar Cunha, suspeito de ter abusado e matado com 20 facadas uma menina de 9 anos, na noite desta sexta-feira (27), em Campo Grande (zona norte do Rio).


A criança foi encontrada em casa morta, embaixo de uma cama. Os pais estavam trabalhando e ela tinha ficado aos cuidados da irmã, de 14 anos, que saiu de casa, segundo o o delegado-adjunto da Divisão de Homicídios do Rio, Alan Duarte. Ao voltar, não encontrou a irmã.


“A irmã andou pela casa procurando a menina e, quando viu uma mancha de sangue no chão, chamou o vizinho. Os dois vasculharam a casa e acabaram encontrando o corpo da vítima embaixo da cama”, afirmou o delegado.


Entenda o caso


Na noite de sexta-feira (27), uma menina de apenas 9 anos foi encontrada morta dentro de casa em Campo Grande, zona Oeste do Rio de Janeiro. Segundo o delegado adjunto Alan Duarte, da Divisão de Homicídios do Rio, os pais da vítima estavam trabalhando no momento do crime e tinham deixado a menina sob os cuidados da irmã, que teria se ausentado por alguns minutos. Quando retornou, ela não encontrou a garota.


“A irmã andou pela casa procurando a menina e, quando viu uma mancha de sangue no chão, chamou o vizinho. Os dois vasculharam a casa e acabaram encontrando o corpo da vítima embaixo da cama”, afirmou o delegado, que ainda não pode dar informações sobre um possível suspeito do crime. “Já temos linhas de investigação, mas preferimos não divulgar”, disse Duarte. Ainda segundo o delegado, já foi feita a necropsia do corpo da menina e a garota teria recebido cerca de 20 facadas além de sofrido abuso sexual. “A perícia do local também já foi feita e uma equipe está na região em busca da autoria do crime. Ainda estamos buscando testemunhas”, disse.


Jornal Midiamax