Polícia

Suél Ferranti promete que serão presos os políticos e empresários corruptos

Com um projeto de governo que garante a defesa dos interesses da classe trabalhadora e dos “marginalizados pelo capitalismo”, o candidato a prefeito de Campo Grande, Suél Ferranti (PSTU) afirma em seu plano que é “impossível governar igualmente para desiguais, como fez a administração do PMDB”. Sendo assim, consta nas propostas que a gestão de […]

Arquivo Publicado em 30/07/2012, às 12h30

None
1309276809.jpg

Com um projeto de governo que garante a defesa dos interesses da classe trabalhadora e dos “marginalizados pelo capitalismo”, o candidato a prefeito de Campo Grande, Suél Ferranti (PSTU) afirma em seu plano que é “impossível governar igualmente para desiguais, como fez a administração do PMDB”.


Sendo assim, consta nas propostas que a gestão de Suél será baseada em cinco eixos: utilização das riquezas naturais em benefício do povo, justiça tributária, não pagamento da dívida pública, defesa intransigente do meio-ambiente e, por fim, reformas agrária e urbana, além de expropriação do agronegócio.


Habitação


Propondo utilizar parte dos recursos oriundos do não pagamento da divida pública e da arrecadação do IPTU, para construir moradias destinadas a famílias com renda de até três salários mínimos, o plano promete também construir casas por meio de empresas públicas e mutirões, garantir a documentação de imóveis ocupados por comunidades de baixa renda e, ainda, dar apoio às regularizações, titulações e desapropriações dos locais onde vivem os indígenas e quilombolas.


Saúde


As propostas para a questão da saúde são expandir o sistema público de saúde visando o atendimento a toda população, estatizar os hospitais filantrópicos e privados, destinar 6% do PIB para a saúde, dar prazo de uma semana para consultas com especialistas e realizar concursos públicos para aumentar os profissionais, – que segundo promessas do plano-, terão aumentos salariais e 30 horas de jornada de trabalho.


Educação


No plano consta a garantia de eliminar o analfabetismo através de um programa de expansão do ensino pré-escolar e fundamental, destinar 10% do PIB para a educação pública, colocar as crianças de zero a três anos em creches públicas de qualidade, dar aumentos salariais para professores e funcionários e, ainda, acabar com o vestibular “para que todos tenham livre acesso às universidades”.


Transporte


Com a promessa de uma tarifa subsidiada a R$ 1 com validade para todo o dia, o plano de Suél pretende ainda destinar 2% do PIB para o transporte público e ativar e ampliar a rede ferroviária, assim como os corredores de ônibus.


Segurança


Caso seja eleito, Suél pretende combater a corrupção, as violências policiais e o tráfico de drogas. No plano consta a intenção de “acabar com a polícia para que uma nova seja construída controlada pela comunidade, com delegados eleitos”. Quanto ao narcotráfico propõe prevenir e educar preventivamente, tratando os dependentes químicos. E, por fim, promete que serão presos e terão os bens confiscados “os maiores ladrões: os políticos e empresários corruptos”.


Amanhã (31), termina a série de matérias sobre os planos de governo dos candidatos a prefeito da Capital, com o deputado federal Vander Loubet (PT).

Jornal Midiamax