Polícia

Polícia tenta desvendar crime contra homem espancado e alvejado por três tiros em MS

Por motivos ainda desconhecidos da Polícia, G.S.M., 28 anos, procurou por ajuda após acordar em um matagal e ter sido espancado no dia anterior, os seus pertences roubados e alvejado por três tiros em Chapadão do Sul, cidade distante a 325 quilômetros da Capital. Segundo informações da polícia, a vítima disse em depoimento que tinha saído […]

Arquivo Publicado em 08/03/2012, às 18h33

None

Por motivos ainda desconhecidos da Polícia, G.S.M., 28 anos, procurou por ajuda após acordar em um matagal e ter sido espancado no dia anterior, os seus pertences roubados e alvejado por três tiros em Chapadão do Sul, cidade distante a 325 quilômetros da Capital.


Segundo informações da polícia, a vítima disse em depoimento que tinha saído com dois homens, na noite de domingo (4), na caminhonete de Nilton Pereira Prado, 35 anos e em companhia de Odeir Pereira de Freitas, 50 anos. Eles ingeriram bebida alcoólica, percorreram vários bares da cidade e também no distrito de Paraíso das Águas.


Durante a madrugada, após saírem do último bar, G.S.M. contou à polícia que sentou na frente do carro e em seguida Odeir o amarrou com uma corda no pescoço. Os autores do crime foram até um matagal e espancaram a vítima. Ele disse ainda que eles roubaram o seu celular, R$ 150 e pertences, antes de ser forçado a beber um líquido que o deixou tonto e o fez acordar somente no outro dia.


Só após pedir socorro e parar no Batalhão da Polícia da cidade é que ele percebeu que tinha levado três tiros na cabeça. Ele foi encaminhado ao hospital da cidade, mas antes relatou as características e o endereço dos possíveis autores. A polícia os encontrou e levou até o hospital para a vítima realizar o reconhecimento.


Eles foram presos e confessaram os crimes. Nilton confirmou que o revólver era de Odeir e disse ter disparado uma vez na vítima, antes de repassar a arma calibre 22 ao dono, que deu mais dois tiros na região da cabeça. Ambos os acusados, sem passagem policial, foram agora indiciados por tentativa de roubo e homicídio.


O delegado responsável pelo caso, Cléverson Alves dos Santos, está com o inquérito em aberto e segue com as investigações.

Jornal Midiamax