Polícia

Polícia prende suspeito de atentado a pecuarista

Está detido na delegacia de Polícia Civil de Caarapó um homem de 45 anos acusado de ser autor dos disparos de pistola 9 mm efetuados contra o pecuarista Antonio Fancelli, de 65 anos. O pecuarista move ações judiciais contra 20 famílias, em Caarapó, e sofreu o suposto atentado nesta tarde de terça-feira (6), na rua […]

Arquivo Publicado em 08/03/2012, às 18h26

None
1171445233.jpg

Está detido na delegacia de Polícia Civil de Caarapó um homem de 45 anos acusado de ser autor dos disparos de pistola 9 mm efetuados contra o pecuarista Antonio Fancelli, de 65 anos. O pecuarista move ações judiciais contra 20 famílias, em Caarapó, e sofreu o suposto atentado nesta tarde de terça-feira (6), na rua Mário Balestieri, próximo ao Ginásio de Esportes.


Ao realizar as investigações, de acordo com o site Dourados News, os policiais descobriram que o possível autor do atentado estaria na cidade de Vicentina, município localizado a 246 km de Campo Grande.


Após os rumores de sua participação, conforme o delegado Benjamin Lax, o suspeito C.A.P.S. teria se apresentado espontaneamente na delegacia daquela cidade. No entanto, como já havia um pedido de prisão decretado, ele acabou sendo detido e encaminhado para Caarapó.


“Além do reconhecimento por parte da vítima, ele caiu em contradição algumas vezes”, explicou o delegado, que afirma ter elementos suficientes para pedir que seja expedido o mandado de prisão preventiva do suposto autor, até que o inquérito seja concluído.


Apesar de o suspeito utilizar o álibi que estava no trabalho, em Vicentina, essa versão não convence Benjamin Lax.


Retrospectiva


O pecuarista Antonio Fancelli, teve sua caminhonete Toyota/Hilux, de cor prata, alvejada por um disparo de arma de fogo, por volta das 15h30, desta terça-feira (6), no Jardim Aprazível, em Caarapó.


Ele estava acompanhado com dois oficiais de justiça, para cumprir um mandado de reintegração de posse. Após a saída dos oficiais, um motociclista teria se aproximado do local e efetuado três disparos de pistola 9 mm, sendo que um deles acertou o capô da caminhonete. O suspeito empreendeu em fuga.


Essa é a segunda vez que o pecuarista sofre um suposto atentado. Ele trava uma batalha judicial com cerca de 20 famílias, devido a um impasse sobre um loteamento de sua propriedade e que, segundo ele, teria sido invadido por essas pessoas.

Jornal Midiamax