Polícia

Polícia prende pintor que matou jovem a facada no Aero Rancho

Um golpe certeiro de faca no abdômen matou em poucas horas o jovem Leandro Escobar Xavier, 23 anos. O crime, segundo a Polícia Civil, ocorreu por volta das 3h50 desta segunda-feira (17), no cruzamento das ruas Tokuei Nakao esquina com a rua Engenheiro Vilanova Artiga, bairro Aero Rancho, região Sul de Campo Grande. Logo depois […]

Arquivo Publicado em 17/09/2012, às 14h34

None
1595903827.jpg

Um golpe certeiro de faca no abdômen matou em poucas horas o jovem Leandro Escobar Xavier, 23 anos. O crime, segundo a Polícia Civil, ocorreu por volta das 3h50 desta segunda-feira (17), no cruzamento das ruas Tokuei Nakao esquina com a rua Engenheiro Vilanova Artiga, bairro Aero Rancho, região Sul de Campo Grande.


Logo depois cometer o crime, o pintor Heverton Fabrício da Silva Franco, 27 anos, se entregou a polícia. Ele conta que estava em um bar, ingerindo bebida alcoólica, quando teve um desentendimento com cinco homens. “Eu estava bêbado e eles começaram a me chutar, momento em que eu fui na minha casa para buscar uma faca. Eu conhecia o Leandro de vista, sempre via ele na feira e só ‘fui pra cima’ dele porque ele estava me agredindo”, conta Heverton.


Na volta, o autor se deparou com o bando na rua, nas proximidades do parque Ayrton Senna. “Eu me defendi e dei um golpe na região da barriga do Leandro. Então corri e me entreguei no pelotão. Eles então foram verificar o que tinha acontecido”, conta Heverton.


Os policiais realizaram rondas e não encontraram ninguém no bar, porém tiveram a informação de que um homem deu entrada no posto policial do bairro. No local o médico disse que ‘a situação estava controlada, mas teriam de transferir Leandro para o hospital Rosa Pedrossian, por conta da falta de equipamentos’.


O caso já tinha chegado ao conhecimento da Polícia Civil, por volta das 5h, momento em que eles obtiveram a informação de que a vítima não tinha resistido aos ferimentos. O corpo então foi enviado para exame necroscópico.


Já Heverton foi levado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga, onde permanece detido. Ele não possuía antecedentes criminais. A princípio o caso tinha sido registrado como lesão corporal dolosa, mas foi alterado para homicídio qualificado por motivo fútil.

Jornal Midiamax